Troca de plenário atrasa audiência de servidores municipais em BH

Reunião está acontecendo no plenário Amynthas de Barros; funcionários são contra mudanças na avaliação de desempenho

iG Minas Gerais | Bruna Carmona |

Plenário Amynthas de Barros foi tomado pelos servidores
Mila Milowski/cmbh
Plenário Amynthas de Barros foi tomado pelos servidores

A grande quantidade de servidores municipais que foi à Câmara Municipal de Belo Horizonte para acompanhar a audiência pública sobre a avaliação de desempenho dos funcionários causou confusão na porta da Casa, na tarde desta quarta-feira (10). A reunião, marcada para às 13h50, começou depois das 15h e deixou alguns dos presentes nervosos.

De acordo com a assessoria de imprensa da CMBH, o encontro estava previsto para acontecer no Plenário Helvécio Arantes, que tem capacidade para cerca de 70 pessoas, mas como havia muitos servidores do lado de fora, a audiência foi transferida para o plenário Amynthas de Barros, que é maior. Por questões de logística, segundo a assessoria da Casa, houve o atraso.

A categoria está insatisfeita com as mudanças que o executivo planeja fazer nas regras da Avaliação de Desempenho dos servidores e empregados públicos de Belo Horizonte.

De acordo com o Sindicato dos Servidores Públicos Municpais de Belo Horizonte (Sindibel), entre as mudanças propostas estão o término da Autoavaliação e Avaliação dos Pares (colegas de trabalho), restringindo todo o poder de avaliação dos trabalhadores apenas aos gerentes; o aumento do índice mínimo de aprovação de 70% para 90% e o fim do atual processo de progressão por escolaridade mediante apresentação de títulos, criando uma nova progressão vertical e restritiva na qual apenas um percentual de servidores, estabelecido pelo governo, poderá progredir verticalmente por meio de seleção interna.

Foi convocada uma paralisação geral dos servidores, mas ainda não há informações sobre a situação dos serviços da capital.

A Prefeitura de Belo Horizonte informou que deve se manifestar sobre a situação por meio de nota, ainda nesta quarta-feira.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave