Dilma chora ao receber relatório final da Comissão da Verdade

Comissão foi criada para apurar e esclarecer as violações dos direitos humanos praticadas entre 1946 e 1988, quando o Brasil viveu sob regimes de ditadura

iG Minas Gerais | Da redação |

Dilma se emocionou durante a entrega do relatório final da Comissão da Verdade
Reprodução
Dilma se emocionou durante a entrega do relatório final da Comissão da Verdade

A Comissão Nacional da Verdade (CNV) entregou seu relatório final à presidenta Dilma Rousseff na manhã desta quarta-feira (10), Dia Mundial dos Direitos Humanos. A presidente se emocionou e chorou durante a cerimônia.

“Estou certa de que os trabalhos produzidos pela comissão resultam do esforço pela procura da verdade, respeito da verdade histórica e estímulo da reconciliação do país consigo mesmo, por meio da verdade e do conhecimento”, afirmou.

A audiência começou às 9h, no Palácio do Planalto, e contou com os seis membros da Comissão: José Carlos Dias, José Paulo Cavalcanti Filho, Maria Rita Kehl, Paulo Sérgio Pinheiro, Pedro Dallari e Rosa Cardoso.

CLIQUE AQUI para assistir ao vivo.

Instalada em maio de 2012, a CNV foi criada pela lei 12.528/2011 para apurar e esclarecer – indicando as circunstâncias, os locais e a autoria – as graves violações de direitos humanos praticadas entre 1946 e 1988 – o período entre as duas últimas constituições democráticas brasileiras. Seu objetivo é efetivar o direito à memória e à verdade histórica e promover a reconciliação nacional.

Apresentação à sociedade brasileira

Após a audiência com a presidenta Dilma, a CNV também apresentará o relatório à sociedade brasileira, representada por entidades e atores que contribuíram para que o país chegasse a este momento de revelação: vítimas da repressão, familiares de mortos e desaparecidos, comissões da verdade estaduais, municipais e institucionais, os comitês de memória, verdade e Justiça de todo o Brasil. Essa apresentação ocorrerá às 11h no auditório do Conselho Federal da OAB, em Brasília.

No período da tarde, os membros da CNV entregarão o relatório aos presidentes do Senado Federal, da Câmara dos Deputados e do Supremo Tribunal Federal.

Ainda nesta quarta-feira, o relatório será disponibilizado na internet.