Pais de estudantes mexicanos desaparecidos pedem suspensão de eleições

"Não podemos organizar eleições com 42 desaparecidos que têm de ser encontrados", declarou Vidulfo Rosales, advogado dos pais

iG Minas Gerais | AGÊNCIA BRASIL |

Os pais dos 43 estudantes desaparecidos, no fim de setembro, no Sul do México pediram nessa terça-feira (9) ao Senado que suspenda as eleições legislativas de junho de 2015 no estado de Guerrero, onde os jovens desapareceram.

"Não podemos organizar eleições com 42 desaparecidos que têm de ser encontrados", declarou Vidulfo Rosales, advogado dos pais.

Em 26 de setembro, 43 estudantes desapareceram no estado de Guerrero, depois de atacados por policiais locais que os entregaram ao grupo de narcotraficantes Guerreros Unidos.

De acordo com o Ministério Público, cerca de 70 pessoas detidas no contexto do caso disseram que os estudantes foram executados e os corpos queimados e jogados em um rio.

No domingo (7), as autoridades identificaram os restos mortais de um dos jovens, reforçando a teoria de que o grupo foi assassinado, uma tese que os pais rejeitam, acalentando ainda a esperança de que estejam vivos e pedindo que as investigações não parem.

As eleições legislativas locais estão marcadas para 7 de junho de 2015.

Leia tudo sobre: EleiçõesGuerreroMéxicoEstudantesDesaparecidosMundopresidentesequestrojovens