Sonhos

iG Minas Gerais |

“Tenho em mim todos os sonhos do mundo”. Essa frase foi escrita pelo poeta Fernando Pessoa e representa algo comum a quase todas as pessoas. Ao longo de uma vida, muitos são os sonhos imaginados, mas poucos são aqueles realizados. Para mudar essa realidade entra em cena o planejamento financeiro. É muito bom sonhar algo, mas melhor ainda é a sua realização. Tornar possível a realização dos sonhos deve ser o objetivo principal de todo o processo de planejamento financeiro pessoal ou familiar. O primeiro passo é utilizar alguma ferramenta que permita o controle da vida financeira. O orçamento doméstico será um aliado importante na realização dos sonhos. Eliminar gastos desnecessários é outro passo importante. O dinheiro economizado a partir da eliminação dos desperdícios poderá ser utilizado para conquistar algo que até então não era possível. Mas o mais importante é sonhar. Devemos estar sempre sonhando. Podemos ter alguns sonhos que gostaríamos de realizar logo. Chamamos de sonhos de curto prazo (até um ano para sua realização). Alguns sonhos podem demorar um pouco mais de tempo para serem concretizados (são sonhos de médio prazo – até cinco anos para sua realização). E devemos ter também objetivos para o futuro. São os sonhos de longo prazo. Mas os sonhos devem ser bem definidos. E precisam ser precificados, ou seja, devemos saber qual o custo dele. Por exemplo, se temos como sonho promover uma festa de 15 anos para uma filha, é preciso definir primeiro qual o preço desta festa. O gasto de uma festa depende do que vai ser oferecido aos convidados. Tendo-se um orçamento, pode-se então buscar a melhor estratégia para a conquista do objetivo sonhado. E quanto mais cedo se partir para a ação, mais fácil será. Vamos dar um exemplo. A festa ficou orçada em R$ 5.000. Caso o caso inicie o planejamento cinco anos antes da festa, irá dispor de 60 meses para juntar os recursos necessários. Precisará, portanto, guardar mensalmente cerca de R$ 80. E, aplicando esse valor em algum investimento, a parcela mensal pode até cair, pois os juros recebidos aumentarão o valor economizado. E para ajudar na disciplina dessa tarefa, a melhor alternativa é considerar cada parcela como uma conta e registrar no orçamento. E, todo mês, após o recebimento do salário, quando forem ser pagas as contas, também deverá ser paga a conta “sonho”. E o pagamento se dá com a transferência do valor para o investimento escolhido para guardar o dinheiro. E, a cada mês, o sonho ficará mais próximo. Muitos sonhos não se tornam realidade, pois tentamos realizá-los em um prazo incompatível com nossa realidade financeira. Voltemos ao exemplo da festa de 15 anos de R$ 5.000. Caso os pais deixem para iniciar os preparativos seis meses antes da data, terão de economizar mensalmente cerca de R$ 800 para ajuntar o dinheiro necessário. Conforme a renda do casal, a tarefa pode ser muito difícil. E com isso, aumenta a possibilidade da grande festa de quinze anos se transformar em uma pequena comemoração. E esse sonho nunca mais poderá ser realizado! Compete a cada um buscar transformar os seus sonhos em algo mais que um simples castelo de areia, pois esses são frágeis e podem ser destruídos por qualquer onda ou ventania. Walt Disney, criador de um mundo cheio de magia, sempre repetia: “Se podemos sonhar, também podemos tornar nossos sonhos realidade”. Mandem dúvidas e sugestões para o e-mail carloseduardo@harpiafinanceiro.com.br

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave