Aeroportos devem ter 20 milhões de passageiros no fim do ano

Segundo o secretário executivo da Secretaria de Aviação Civil, Guilherme Ramalho, os atrasos estão caindo ano a ano; em 2013 a taxa ficou em 15%

iG Minas Gerais | Folhapress |

Mais. Passageiros vão ter coberturas de seguro-viagem ampliadas
LEO FONTES / O TEMPO - 10/05/09
Mais. Passageiros vão ter coberturas de seguro-viagem ampliadas

Os principais aeroportos brasileiros deverão receber entre os dias 15 de dezembro e 10 de janeiro 20 milhões de passageiros, cerca de 7% mais que na operação de fim de ano de 2013/2014.

A informação foi dada nesta terça-feira (9) pelo ministro da Aviação Civil, Moreira Franco, que anunciou um aumento de 20% do número de pessoas que vão atender os passageiros nessa unidades, considerando os reforços de equipe de todos os envolvidos na operação aérea.

"O mercado de aviação é crescente, o que nos obriga a cuidar com muito mais zelo para garantir qualidade de serviço aos passageiros", afirmou o ministro.

As operações de fim de ano são feitas desde 2007, depois do chamado apagão aéreo. Naquele ano, houve atrasos de mais de 30 minutos em 29% dos voos.

Segundo o secretário executivo da Secretaria de Aviação Civil, Guilherme Ramalho, os atrasos estão caindo ano a ano e chegaram a 11% em 2012, com um pequena subida em 2013 para 15%. "Nossa meta é manter a tendência de queda", afirmou Ramalho.

O presidente da Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas), Eduardo Sanovicz, informou que no período da Copa do Mundo o índice de atrasos ficou em 7% e o objetivo das empresas é manter esse número. Durante o período da operação, serão cerca de 3.600 voos.

Segundo ele, se não houver nenhum "absurdo meteorológico", será possível alcançar esse objetivo. O ministro da Aviação Civil brincou com o presidente da associação dizendo que o compromisso era um compromisso de "fio de bigode".

Para evitar os problemas, Sanovicz diz que as companhias aéreas anteciparam a manutenção das aeronaves para que todas elas estejam disponíveis nesse período, além da suspensão de férias das tripulações para evitar atrasos. Sanovicz ainda destaca que foi criado um sistema de internet próprio para evitar que, em caso de problemas na rede comum, o check-in dos passageiros possa ser realizado sem atraso.

"Queremos que todos desfrutem os feriados no horário e no local onde desejam estar", disse Sanovicz.

O diretor-geral da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), Marcelo Guaranys, informou que a agência vai reforçar a fiscalização sobre as empresas e que já existem 22 postos da agência nos aeroportos.

A agência pretende reforçar as informações dos direitos dos passageiros em caso de atrasos. Pelas normas brasileiras, em atrasos de até uma hora a empresa tem que dar facilidades de comunicação. A partir de duas horas, a empresa terá que dar alimentação e a partir de quatro horas é preciso dar acomodação, traslado ou hospedagem.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave