Metrô da capital fica de fora das prioridades no relatório da LDO 2015

Bancada mineira escolhe outros temas e emendas individuais são rejeitadas pelo relator

iG Minas Gerais | Do Aparte |

Senador Vital do Rêgo votou pela rejeição das emendas individuais que tratavam do metrô
Marcos Oliveira/Agência Senado
Senador Vital do Rêgo votou pela rejeição das emendas individuais que tratavam do metrô
A ampliação do metrô de Belo Horizonte ficou de fora das prioridades da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) 2015 no relatório do senador Vital do Rêgo (PMDB-PB). As três emendas individuais de deputados mineiros tratando do caso tiveram parecer pela rejeição. Enquanto isso, nas emendas de bancada, assinadas por todos os parlamentares do Estado, nossos representantes preferiram incluir a construção, reforma e reaparelhamento de aeroportos e aeródromos de interesse regional, a construção da Barragem de Berizal e do Rio Pardo e do trecho rodoviário no entroncamento da MG-406 com a BR-367 em Salto da Divisa. Cada Estado tem direito a apresentar três emendas de bancada que são necessariamente aprovadas. Como o metrô não foi escolhido pelo conjunto de deputados, a única chance de compor a lista de prioridades do texto, que baliza a construção da Lei Orçamentária Anual (LOA), seria através de uma das 15 emendas individuais definidas por Estado. Dois mineiros apresentaram emendas tratando do assunto. Gabriel Guimarães (PT) usou duas: uma para a expansão da linha 1, do Eldorado ao Vilarinho, e outra para o projeto de engenharia das linhas 2 e 3. A outra foi de Newton Cardoso (PMDB), também tratando da ampliação da linha 1. As três tiveram parecer pela rejeição. De acordo com a Comissão Mista de Orçamento (CMO), o critério utilizado para o acolhimento ou não no relatório é objetivo: a frequência com que o assunto é tratado. No caso de Minas, a maior parte das emendas aprovadas trata do investimento no setor de zoonoses, que foi tema das propostas de vários deputados do Estado. Por conta dessa união de vários deputados em torno de um tema específico, ele suplantou os interesses pelo metrô, que ficou relegado a segundo plano.