Receita Federal afirma que mais de 900 mil declarações ficaram retidas

Segundo o órgão, o maior motivo de retenção na malha fina foi a omissão de rendimentos, presente em 52% das declarações

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Após liberar o sétimo e último lote de restituição do Imposto de Renda da Pessoa Física 2014 (IIRRF) nessa segunda-feira (8). A Receita Federal afirmou nesta terça-feira (9), que 937.939 declarações foram retidas em malha fiscal.

Segundo o órgão, o maior motivo de retenção na malha fina foi a omissão de rendimentos, presente em 52% das declarações. O problema  acontece quando o valor do rendimento declarado na Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física (DIRPF) é menor do que o informado pela fonte pagadora em Declaração do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte (Dirf).

Outro motivo que teve destaque entre os retidos na malha fiscal está as despesas médicas, que responde por 20% das retenções.

Entre outros casos, destacam-se a quantidade de dependentes declarada pelos contribuintes e a diferença entre o valor do IIRRF declarado pela pessoa física e o informado na Dirf por quem pagou o rendimento e reteve o IR na fonte.

O contribuinte pode consultar a situação da Declaração apresentada por meio do serviço Extrato do Processamento da DIRPF, disponível na página da Receita Federal da Internet.

Ao constatar os erros na declaração apresentada, o contribuinte pode corrigi-los por meio de uma declaração retificadora. Se não houver erro e se o contribuinte tiver todos os documentos que possam comprovar os valores declarados, apontados como pendências, ele deve agendar uma data para comparecer à RFB e apresentar a documentação. O agendamento para DIRPF exercício 2014 começa a partir de 2 de janeiro.

Leia tudo sobre: MALHA FINAMALHA FISCALIMPOSTO DE RENDALEÃOBRASILECONOMIAPOLÍTICAIMPOSTORECEITA FEDERAL