Desemprego no terceiro trimestre fica estável em 6,8%, informa IBGE

Taxa representou estabilidade em relação a registrada no segundo trimestre; nos três primeiros meses deste ano, o percentual esteve em 7,1%

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Os postos de atendimento estão digitalizando o sistema de emissão do documento
BRUNO FIGUEIREDO 26.06.2009
Os postos de atendimento estão digitalizando o sistema de emissão do documento

A taxa de desemprego no país no terceiro trimestre ficou em 6,8%, mostrou na manhã desta terça-feira (9) a Pnad Contínua, do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A taxa representou estabilidade em relação a registrada no segundo trimestre. Nos três primeiros meses deste ano, o percentual esteve em 7,1%.

A Pnad contínua é mais abrangente pesquisa de emprego do IBGE. Enquanto a PME (Pequisa Mensal de Emprego) investiga as seis principais regiões metropolitanas, a amostra da Pnad Contínua coleta dados em todo o país.

A taxa do terceiro trimestre veio 0,1 ponto percentual abaixo do registrado em igual período do ano passado, de 6,9%.

Desempregados

O contingente de desempregados no país somou 6,7 milhões de pessoas, estável ao registrado nos três meses imediatamente anteriores. Houve também estabilidade em relação ao verificado em igual trimestre de 2013.

O total de ocupados avançou levemente para 92,3 milhões. No segundo trimestre, o número foi de 92,1 milhões. Houve aumento em relação ao terceiro trimestre do ano passado, quando o total foi de 91,2 milhões.

A formalização do mercado de trabalho se manteve estável. Segundo o IBGE, o percentual de trabalhadores com carteira assinada dentro da força de trabalho ficou em 78,1%, mesmo desempenho do segundo trimestre.

Leia tudo sobre: DESEMPREGOEMPREGOESTABILIDADEIBGETERCEIRO TRIMESTREBRASILPOLÍTICATRABALHOPNAD CONTÍNUA