Ordem mística e iniciática oferece formação virtual

Antônio Vicente Pereira - Pesquisador de ciências esotéricas

iG Minas Gerais | Ana Elizabeth Diniz Especial para O TEMPO |

“A forma da espiral é transcultural e traduz um movimento de evolução
progressiva”
Arquivo pessoal
“A forma da espiral é transcultural e traduz um movimento de evolução progressiva”

Transmitir conhecimentos esotéricos que possam ser aplicados no cotidiano é o objetivo da Ordem Mística de Cabala Tântrica, que funciona de forma mais fechada desde 1998, mas que acaba de abrir suas portas para quem se interessar pelo assunto. Quem fala sobre ela é seu fundador e grão mestre Antônio Vicente Pereira, 42, graduado em letras. Qual a origem da cabala?

Ela é uma palavra hebraica que significa tradição. Provém da raiz “qibel” e tem o sentido de “receber”. Ela representa um conjunto de princípios místicos antigos que são a pedra angular e foco da tradição esotérica ocidental. Sua origem exata não é clara, mas contém vestígios da tradição egípcia, grega e caldeia. Trata-se de um sistema completo de conhecimento sobre as dimensões do universo e da psique humana organizadas em um diagrama chamado de Árvore da Vida, que mostra a construção interna e as conexões entre os níveis e formas de consciência, de energia e da matéria. É, sem dúvida, uma preciosa ferramenta para <MC1>a compreensão e aplicação dos princípios da “magick”, da dinâmica da psique e para a interpretação da história e da ação humana. O tarô está intimamente relacionado com a Árvore da Vida. E o tantra? 

É um termo sânscrito que significa “sistema” ou “doutrina” e tem como características a valorização do feminino, da sensorialidade e da liberdade. Surgiu no norte da Índia. Ao longo dos séculos, o tantra se tornou um sistema espiritual completo, contendo adoração às divindades, rituais, magias e técnicas poderosas para a liberação da consciência. Ele inclui um estudo aprofundado dos aspectos não físicos do corpo (como aura, chacras e os caminhos de energia) e da sexualidade, especialmente o uso das energias internas com vista à iluminação espiritual. O termo cabala tântrica surgiu a partir de uma reinterpretação da história da magia sexual no Ocidente. Isso ocorreu quando a Ordem dos Cavaleiros Templários aprendeu certas técnicas que envolviam o uso da energia sexual com os sufis, que, por sua vez, teriam recebido esses ensinamentos de iniciados tântricos. Esse conhecimento foi transmitido clandestinamente até que, em meados do século XIX, veio a público. Vários autores como Paschal Beverly Randolph, Carl Kellner, Theodor Reuss, Aleister Crowley, Paul Foster Case, Samael Aun Weor, Donald Michael Kraig, dentre outros, contribuíram para sua divulgação. O nome Ordem Mística de Cabala Tântrica (OMCT) se refere à junção dessas duas tradições na qual a cabala detalha o caminho de retorno e o tantra compreende as técnicas que permitem percorrer esse caminho. A cabala é a árvore; o tantra, a seiva.

Com que tipo de informações a OMCT trabalha? O conteúdo é transmitido por meio de monografias, meditações, rituais e oficinas (encontros presenciais). Os temas principais são: cabala, alquimia, astrologia, magia, tarô, chacras, pranayamas, asanas, mudras, entre outros. Sempre[/ *ENTREVISTA] [ *ENTREVISTÃ]que possível, os ensinamentos são atualizados em consonância com os conhecimentos científicos.

Como ela funciona? O foco principal é o curso por correspondência em que o estudante é acompanhado por um tutor que irá auxiliá-lo em suas dúvidas. O interessado deve enviar um e-mail para ordemistica@yahoo.com.br e solicitar a proposta de afiliação. Há um questionário a ser respondido e o interessado deve ter, no mínimo, 18 anos. A proposta é analisada objetiva e também psiquicamente. Uma vez admitido, passará a receber três monografias por mês e deverá responder aos questionários enviados. A continuidade na ordem fica a cargo do membro que tem a liberdade para deixá-la a qualquer momento, bastando apenas comunicar tal fato.

Há um custo mensal? A OMCT não possui fins lucrativos, é desprovida de qualquer tipo de preconceito, não tem sede fixa e opera virtualmente. Ninguém é remunerado. Todo o trabalho é realizado por voluntários, mas há uma contribuição mensal de R$ 50,00 para cobrir custos operacionais com impressão, envio das monografias, manutenção do site etc.

A OMCT utiliza um sistema de espirais iniciáticas. Como isso funciona? A forma da espiral é transcultural e traduz um movimento ascendente de evolução progressiva, auspiciosa e construtiva a partir de um ponto inicial. Está associada à Lua, à água, ao feminino, à evolução cíclica, à vida, à fertilidade, ao movimento da energia dos chacras. Ao invés de usar o termo grau para indicar as várias etapas de seus ensinamentos, a OMCT optou pelo termo espiral devido ao seu rico simbolismo e por traduzir melhor o nosso pensamento a respeito da progressão espiritual. O tempo médio é de um ano em cada espiral. Embora sejam dez espirais, há apenas três titulações: neófito, discípulo e iniciado. Evitamos pompa e vaidade em nosso trabalho, pois quem está no caminho sabe que é um eterno aprendiz da existência.

Qual a fonte desse conhecimento? Os ensinamentos vêm de estudos, reflexões, vivências, tradição oral e inspirações recebidas por mim. Temos como principais referências bibliográficas: Aleister Crowley, Paul Foster Case, Dion Fortune, Will Parfitt, Arthur Avalon, Osho, Ananda Murti, Swami Sivananda, Swami Ramlisattwananda Atmacharya, yogi Bhajan, Umma Tantra, dentre outros.

Mais informações: www.iodh.com.br

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave