Missão do FMI está no Brasil e quer se encontrar com Joaquim Levy

Alberto Cuevas, chefe da missão do Fundo, afirmou que está no início da pesquisa, que acontece todo ano, e que se trata de visita rotineira

iG Minas Gerais | Folhapress |

Uma missão do Fundo Monetário Internacional (FMI) visitou nesta segunda-feira (8) secretários da equipe de saída do Ministério da Fazenda com o objetivo de coletar dados para relatório que analisa o desempenho da economia do país e as perspectivas para o futuro.

Alberto Cuevas, chefe da missão do Fundo, afirmou que está no início da pesquisa, que acontece todo ano, e que se trata de visita rotineira. "É uma situação perfeitamente normal", disse após o encontro.

Segundo Cuevas, eles devem falar com mais gente para "entender a situação" do país, incluindo o próximo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, que trabalha no Palácio do Planalto, ao lado da presidente Dilma, enquanto não é empossado.

"Estamos pedindo muitas reuniões com a nova equipe e a que está saindo. É preciso falar com as autoridades do governo, e as autoridades estão indicadas".

Cuevas negou que este momento de transição no Brasil dificulte a pesquisa, feita pelo FMI todo ano em 188 países.

Em outubro, o Fundo revisou as projeções de crescimento da economia em todo o mundo para 2014. A previsão de crescimento do PIB brasileiro foi a que sofreu revisão mais drástica pelo Fundo, uma queda de um ponto percentual, para 0,3%.

A nova equipe econômica nomeada por Dilma, com Levy na Fazenda, Nelson Barbosa no Planejamento e a permanência de Alexandre Tombini no Banco Central, tem sinalizado a adoção de metas econômicas mais realistas, para recuperar a credibilidade internacional.

Essa tendência se confirmou na semana passada, quando o governo enviou documento ao Congresso reduzindo a projeção oficial para o crescimento do PIB no próximo ano de 2% para 0,8%. 

Leia tudo sobre: transiçãoFMImissãoJoaquim Levy