'Não temos nada a comemorar', diz o técnico Dorival Junior

Após empatar com o Atlético-PR, time paulista sofreu até ver o Santos bater o Vitória e o livrar de qualquer risco de queda

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

 "Não temos nada a comemorar". Essa foi a primeira frase de Dorival Júnior após o empate em 1 a 1 com o Atlético-PR, nesse domingo (7), no encerramento do Campeonato Brasileiro.

O resultado, aliado ao triunfo do Santos sobre o Vitória, garantiu a permanência do clube alviverde na elite do futebol brasileiro.

"Enfrentamos uma situação muito complicada. Tivemos uma caída muito brusca, coincidentemente no momento em que ficamos sem nosso maior jogador", disse Dorival, em entrevista coletiva após a partida, referindo-se ao meia Valdivia.

O chileno, que foi convocado para amistosos da seleção, desfalcou o time no clássico contra o São Paulo. Voltou com um edema muscular na coxa esquerda e não pôde atuar diante do Sport. Na sequência, jogou 45 minutos contra o Coritiba e, devido às dores, não enfrentou o Inter, há uma semana.

"Ficamos satisfeitos por ter conseguido a manutenção da equipe (na Série A). Mas longe de estarmos tranquilos e contentes com o trabalho e com aquilo que pensávamos para a equipe", afirmou Dorival.

O treinador, que tem contrato com o clube até o fim do Campeonato Paulista, ainda não sabe se será mantido no cargo.

"Claro que tenho vontade (de ficar), porque os melhores trabalhos que fiz na carreira foram trabalhos iniciados, montados e finalizados. Por esses eu me responsabilizo", disse Dorival.

Ele chegou ao Palmeiras em setembro, após a demissão do argentino Ricardo Gareca, e obteve nove derrotas, seis vitórias e cinco empates.

Leia tudo sobre: dorival juniorpalmeirasserie amantido