Atletas fazem campanha por permanência de Mattos no Cruzeiro

O dirigente se mostrou acanhado diante do pedido

iG Minas Gerais | Guilherme Guimarães |

Esportes - Campeonato Brasileiro 2014 -  Jogo Cruzeiro x Fluminense ultima rodada do Campeonato Brasileiro 2014, no Estadio Mineirao em Belo Horizonte MG. Foto: Alex de Jesus/ O Tempo 07/12/2014
ALEX DE JESUS/O TEMPO
Esportes - Campeonato Brasileiro 2014 - Jogo Cruzeiro x Fluminense ultima rodada do Campeonato Brasileiro 2014, no Estadio Mineirao em Belo Horizonte MG. Foto: Alex de Jesus/ O Tempo 07/12/2014

Jogadores e comissão técnica do Cruzeiro fizeram muita festa com a torcida durante o trajeto da Toca I até o Mineirão, antes do jogo com o Fluminense. Mas, neste domingo, além da euforia da turma azul e branca, um pedido geral tomou conta dos festejos.

Negociando com o Palmeiras, o diretor de futebol Alexandre Mattos - que pode deixar o Cruzeiro nos próximos dias - ouviu e viu o carinho de jogadores, e torcedores. Todos pediram para que o dirigente permanecesse no clube na próxima temporada.

De cima do trio elétrico que levou a delegação celeste da Toca I ao Mineirão, os jogadores vestiam camisas com escritos "Fica Alexandre Mattos". As palavras foram escritas a caneta e apareceram nas camisetas dos volantes Lucas Silva, Nilton e Henrique; do atacante Willian, do meia Júlio Baptista, dentre tantos outros atletas.

Vez ou outra os próprios jogadores pegavam o microfone e, pelo sistema de som, pediam os gritos da galera: "Fica, Alexandre Mattos. Fica Alexandre Mattos". E o público respondia em alto e bom som.

O próprio dirigente se mostrava acanhado com a demonstração de carinho. Ele acenava para o povo que seguia o trio elétrico, balbuciava agradecimentos, mas pedia que os jogadores parassem de motivar o público com o pedido. De nada adiantava. Mesmo sem os gritos dos atletas, a torcida reconheceu os serviços prestados pelo dirigente - cruzeirense assumido - e seguia aclamando Alexandre Mattos.

Mesmo com todos os pedidos para o fico do dirigente, Mattos deve mesmo se despedir do clube na próximas horas. Segundo apurou a reportagem, membros da família do cartola já admitiram que conversas finais foram acertadas entre o ainda diretor celeste e o Palmeiras.

Uma das motivações para Alexandre deixar o Cruzeiro seria a diminuição da folha salarial estrelada. Além disso, para renovar o seu contrato - que termina agora no fim do ano - Mattos pediu mais autonomia em seu trabalho, hoje diretamente ligado ao presidente Gilvan de Pinho Tavares. Como o comandante da Raposa preferiu manter o atual esquema de poder no clube, Mattos teria sido liberado a negociar com outras equipes.

Informações de bastidores dão conta de que problemas burocráticos envolvendo negociações de atletas teriam desagradado ao presidente Gilvan. Outro fator motivacional para a saída de Mattos.