Homem mata irmão a pauladas após ter bicicleta jogada no quintal

Depois do crime, suspeito foi dormir e, quando acordou, deslocou para um bar; agressor foi denunciado pelo pai

iG Minas Gerais | CAROLINA CAETANO |

Um homem de 33 anos foi preso após matar o próprio irmão a pauladas, nesse sábado (6), em Guidoval, na Zona da Mata mineira. O suspeito, que foi dormir após o crime, confessou que matou a vítima depois que ela jogou a sua bicicleta no quintal da casa que a família morava.

Segundo o boletim de ocorrência da Polícia Militar, o corpo de Delfim da Silva, de 30, foi encontrado pelo pai dos envolvidos. O idoso contou aos militares que, após chamar o filho e não ser atendido, foi até o quarto que Silva estava.

No cômodo, o pai encontrou a vítima já sem vida. Quando acionou a polícia, o idoso disse que o outro filho poderia ter cometido o homicídio. Segundo o dono do imóvel, os homens tiveram uma discussão na noite de sexta-feira (5).

A perícia esteve no local e constatou que o corpo de Silva também apresentava lesões causados por um objeto perfurante, que não foi identificado ou localizado.

Uma viatura fez rastreamento na cidade e conseguiu localizar o agressor em um bar. Ao ser questionado, o bandido confessou o crime e disse que, além do problema da bicicleta, desconfiava que o irmão estava furtando algum dos seus objetos, entre eles um celular.

O homem também contou que foi dormir após as agressões. Para ele, o irmão teria ficado apenas ferido. Porém, quando acordou, viu que Silva não respirava e resolveu fugir.

O suspeito foi preso e encaminhado à Delegacia de Plantão de Ubá, na mesma região.

“Nunca furtou nada. Era uma boa pessoa”, diz amiga da vítima

Delfim era muito conhecida na cidade. Ele participava de várias ações promovidas  Centro de Referência da Assistência Social (Cras) do município, como bailes e curso de capoeira.

“O Delfim sempre foi muito humilde e ajudava todo mundo que precisava. Fiquei muito triste quando fiquei sabendo do ocorrido”, disse a dona de casa Maria da Paz Cruz, de 52, que estudou e era amiga da vítima.

A mulher não acredita na história contata pelo suspeito, afirmando que o seu irmão estava furtando suas coisas. “Isso é mentira. O Delfim sempre ajudou o irmão, que bebia e vivia caindo pelas ruas de Guidoval. Ele não merecia isso”, lamentou a amiga.

O corpo do jovem foi sepultado na manhã deste domingo (7). A reportagem de O TEMPO tentou contato com familiares dos envolvidos, mas as ligações não foram atendidas.  

Leia tudo sobre: guidovalpauladasirmãobicicleta