Síndrome por excesso de atividade pode matar

O tratamento inicial, segundo Souza, é a internação do paciente em unidade de terapia intensiva até que o quadro clínico tenha se estabilizado

iG Minas Gerais | Raquel Sodré |

A prática de qualquer atividade física muito intensa pode levar a uma síndrome chamada rabdomiólise. “Ela ocorre por lesão maciça de células musculares, com liberação de substâncias na corrente sanguínea que podem levar a quadros de insuficiência hepática e renal”, afirma o médico Jomar Souza, diretor da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte.

Os principais sintomas são dores musculares generalizadas intensas, inchaço muscular, dificuldade de mover os músculos afetados e fraqueza. O praticante deve ficar atento também à cor da urina: se estiver marrom, pode ser rabdomiólise.

O tratamento inicial, segundo Souza, é a internação do paciente em unidade de terapia intensiva até que o quadro clínico tenha se estabilizado. A recuperação é total, mas a pessoa pode ficar propensa a outros episódios.

Em junho deste ano, o site PubMed trouxe um estudo de caso sobre uma norte-americana de 35 anos que foi hospitalizada com a síndrome. Seus sintomas começaram após três dias de exercícios intensos de remo e treinos de CrossFit. No mês passado, o Periódico Médico de Rhode Island publicou um artigo sobre rebdomiólise induzida por exercícios físicos. “A incidência no público em geral é difícil de ser estimada, pois muitas pessoas acabam não procurando ajuda”, diz o texto. Apesar de ser pouco comum, a rabdomiólise deve ser tratada, pois pode levar à morte. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave