Jogadores elogiam os clubes e querem mais em 2015

Os jogadores celestes pensam da mesma forma

iG Minas Gerais | Thiago Prata /Bruno Trindade |

RODRIGO LIMA – 24.7.2013
undefined

As torcidas de Cruzeiro e Atlético ainda comemoram os títulos de grande expressão de 2013 e 2014. Mas, insaciáveis, os aficionados anseiam por mais glórias nos próximos anos. E os jogadores esperam presentear seus súditos com novos troféus.  

Assim como os dirigentes das duas agremiações mineiras, os atletas sabem que é preciso seguir a mesma receita das últimas temporadas para continuar sorrindo dentro e fora de campo.

“Quando estava no Coritiba e vinha jogar em Belo Horizonte, treinava no CT do Cruzeiro, que tem uma estrutura ‘violenta’. E a do Atlético é melhor ainda. Isso faz toda a diferença. Se um jogador machuca, se recupera rapidamente. E a diretoria dos dois clubes pensa certinho, não contrata jogador errado. Por isso há esse sucesso. É bom para Minas Gerais, que estava merecendo. Um é bicampeão brasileiro, o outro da Libertadores e da Copa do Brasil. Tem que dar ênfase a nós, que estamos trabalhando direitinho”, ressaltou o volante alvinegro Leandro Donizete.

Os jogadores celestes pensam da mesma forma. Os comandados de Marcelo Oliveira ressaltaram o planejamento eficiente feito pelos clubes, tornando a rivalidade ainda maior, sempre de maneira saudável.

“Está sendo um momento especial. Os dois clubes estão de parabéns. A gente tem visto a imprensa elogiando o futebol mineiro. Já faz um tempinho que o Cruzeiro vem numa crescente. Temos de parabenizar o clube pelo trabalho, pelo projeto, assim como o Atlético, que também apresentou um bom futebol. Foi assim no ano passado, quando o Atlético foi campeão da Libertadores e o Cruzeiro foi campeão do Brasileiro. Então, nós estamos todos de parabéns”, comentou o atacante cruzeirense Willian. 

A evolução do Galo 2011. Após brigar contra o rebaixamento no Brasileiro, o Galo se safou na penúltima rodada. Mas na jornada final do Nacional, levou uma goleada histórica para o Cruzeiro por 6 a 1. 2012. Após o baque na última partida da temporada passada, o time manteve Cuca e a base, contratou Ronaldinho, Jô e Victor e foi vice-campeão brasileiro. 2013. O ano da maior conquista da história do clube alvinegro. Com a volta de Tardelli, a manutenção do elenco e a estrela de São Victor, o time obteve a taça de campeão da Libertadores. 2014. O primeiro semestre foi insosso. Mas as mudanças de Levir na segunda metade do ano deram certo. O clube faturou a Recopa e a Copa do Brasil.

A evolução da Raposa 2011. Após ser eliminado de forma precoce na Copa Libertadores, o Cruzeiro passou sufoco e quase foi rebaixado no Brasileiro. A goleada por 6 a 1 sobre o arquirrival abafou um pouco o péssimo ano. 2012. O diretor Alexandre Mattos montou um time para não passar sustos na Série A, já iniciando um projeto visando 2013 e 2014. 2013. O clube montou um grande elenco ao longo do ano, com boas apostas, e foi premiado. Comandado por Marcelo Oliveira, a Raposa angariou seu terceiro caneco do Campeonato Brasileiro. 2014. O Cruzeiro manteve a base campeã nacional e se reforçou. Fatores cruciais para os títulos do Mineiro o tetra brasileiro.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave