Avacoelhada

iG Minas Gerais |

O grande desafio do Givanildo e da comissão técnica, em 2015, vai ser trabalhar o desenvolvimento dos atletas sub-23 no profissional. Devido ao limite orçamentário, o discurso de aproveitar os jogadores formados nas categorias de base deve prevalecer. Os promovidos ainda estão em processo de formação. Os erros cometidos no aproveitamento dos campeões brasileiros sub-20 precisam ser evitados. Quando subiram, os pratas da casa participaram mais do futevôlei do que coletivos, até entre os reservas. Poucos foram escalados, ainda assim, só em situações emergenciais, em vez de programadas. A falta de perspectiva provocou a desmotivação dos não utilizados. A metodologia de aperfeiçoamento necessita ser implantada. Pelo menos, quatro sub-23 no time titular e seis entre os reservas. Completar a lista dos 23 relacionados com três sub-20.

A voz da Massa Saudações alvinegras! Carlinhos Neves, até aqui preparador físico do Galo, está de partida para a China. Sem dúvida vai fazer muita falta. Quando eu atuava, tive o grande privilégio de trabalhar com ele no Galo, e posso dizer com toda convicção que o cara é bom mesmo. Ele foi um dos pioneiros na técnica de individualizar o trabalho de preparação física. Naquele tempo, a década de 1990, o normal era todos os jogadores fazerem o mesmo tipo de trabalho físico. Os mais velhos, os mais novos, os fortes e os fraquinhos todos juntos e misturados. Carlinhos começou a mudar isso no Galo. Ele implantou o treinamento pessoal, que focalizava aquilo que cada jogador necessitava mais. A inovação foi um sucesso e pegou bem, permanecendo até hoje. Certamente, o nosso time deixou de contar com os serviços de um grande profissional. Boa sorte, Carlinhos, e obrigado por tudo.

A voz Celeste Saudações celestes nação azul. É hoje o grande dia da entrega da taça de tetracampeão ao melhor time do Brasil na atualidade e maior time de Minas em todos os tempos: Cruzeiro E. C., tradicionalíssimo em conquistas, grande representante das alterosas em qualquer parte do mundo. Vai ter festa hoje na Toca 3, nossa casa em direito por uso “campeão”. Estarei lá, como estive em todas as grandes glórias do meu amado e imponente esquadrão celeste. Dois anos incríveis de um recomeço dentro do Cruzeiro. Depois de duas temporadas amargas, 2011 e 2012, nos reerguemos das cinzas e voltamos a ser a raposa predadora de sempre, papa-títulos. Uma parte considerável dessa fase vitoriosa vem de Alexandre Mattos, nosso diretor de futebol, que pode estar saindo. Lamentaria muito a perda desse grande profissional, e acho que deveríamos fazer um esforço para mantê-lo. Olhe isso com carinho presidente Gilvan.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave