De chinelinho pelas ruas

Nativos descontraídos, com looks coloridos e confortáveis; no paraíso das ondas perfeitas, surfe é preferência nacional

iG Minas Gerais | Christiana Lee |

Sharks Cove, de águas transparentes, é ideal para fazer um mergulho
Christiana Lee/Agência o Globo
Sharks Cove, de águas transparentes, é ideal para fazer um mergulho

Não se engane pelas aparências. No Havaí, os mais poderosos parecem um bando de desocupados”. A frase dita por Matt King, personagem de George Clooney no filme “Os descendentes”, resume o comportamento dos locais, que usam roupas coloridas e chinelos em todos os lugares.

Na capital Honolulu, que abriga a maioria dos hotéis (são quase 850) e o centro de negócios, é possível ver pessoas indo trabalhar com a prancha debaixo do braço, após ter começado o dia surfando. Todas as praias têm chuveiro e banheiros públicos, o que facilita. Além disso, hotéis oferecem aos turistas aulas de surfe em Waikiki.

Mas nem tudo se resume ao esporte. A ilha, a mais populosa e visitada do arquipélago, tem museus, galerias de arte e restaurantes com culinária típica. O prato mais comum é carne de porco com poi, creme feito à base de taro, um tipo de inhame, ingrediente básico na culinária polinésia.

Acervo

Muitas atrações exaltam a cultura havaiana e sua origem polinésia. Dois bons exemplos são o Bishop Museum, que tem o maior acervo de artefatos, e o Polynesian Cultural Center, no leste da ilha, que apresenta show sobre os “países” polinésios: Havaí, Fiji, Aotearoa (Nova Zelândia), Samoa, Tonga, Tahiti e ilha de Páscoa.

O melhor é caminhar pela cidade. A Aloha Tower é o símbolo de boas-vindas a Honolulu, que possui um dos maiores relógios dos Estados Unidos. Do topo do extinto vulcão Leahi, o Diamond Head, a vista da praia de Waikiki é privilegiada. Na areia, estão as estátuas de dois heróis locais: o rei Kamehameha I, responsável pela criação do Reino do Havaí, em 1810, e de Duke Kahanamoku, nadador olímpico e embaixador do surfe havaiano.

Honolulu também é o paraíso das compras. E há espaço para grifes famosas no Ala Moana Center, no centro de Waikiki, com áreas a céu aberto. Muitas construções, incluindo o aeroporto, têm áreas abertas ou com janelões e jardins para que se esteja sempre em contato com a natureza. Lazer.As atividades ao ar livre são o melhor de Oahu, principalmente na North Shore. São 11 km de costa que começam em Haleiwa, cidade histórica da região, e passam por Waimea Bay, Banzai Pipeline e Sunset Beach, praias de ondas perfeitas que todos querem ver, mas poucos têm coragem de encarar. Essas ondas só aparecem no inverno, entre novembro e fevereiro, quando a região fica lotada de surfistas. Ao longo da Route 99, que corta todo a North Shore, há imensas plantações de abacaxi, que já foi a maior indústria das ilhas, e tartarugas-verdes enormes que vêm descansar todas as tardes nas areias de algumas praias. A mais conhecida é Laniakea, ou Turtle Beach, mas em Haleiwa é possível vê-las com menos gente ao redor.

Sharks Cove, em Pupukea Beach, é para passar o dia. Um dos 12 melhores pontos de mergulho segundo revistas especializadas, é uma formação de pedras que cria uma baía de águas rasas e transparentes, lotada de pequenos peixes e corais. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave