Pedro Leopoldo recebe mobilização contra dengue e chikungunya

Agentes de saúde conscientizaram a população sobre a importância de tomar cuidados para evitar a reprodução do Aedes aegypti

iG Minas Gerais | CAMILA BASTOS |

Moradores descartaram objetos que acumulam água
MARCUS FERREIRA/DIVULGAÇÃO
Moradores descartaram objetos que acumulam água

O Dia D contra a dengue deste ano foi realizado neste sábado (6) pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) na cidade de Pedro Leopoldo, na região metropolitana de Belo Horizonte. A ação também foi voltada para a febre chikungunya, que também é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. O município recebeu agentes de saúde para conscientizar as pessoas sobre a importância de tomar cuidados e evitar a reprodução do vetor das doenças. A ação, convocada pelo Ministério da Saúde, aconteceu em vários municípios do país.

Segundo a SES, a intenção do Dia D é “reforçar a importância do papel de cada cidadão, de cada família ao apoiar os esforços de Estados e municípios na eliminação de possíveis locais que acumulem água”. Além das ações educativas, a data também contou com uma intervenção teatral e oficinas de gastronomia sustentável.

Histórico

Minas já teve dois casos confirmados de febre chikungunya neste ano. O primeiro em Matozinhos, também na região metropolitana, e o outro em Coronel Fabriciano, na região do Rio Doce, de uma mulher que teria sido infectada na Venezuela. O município de Pedro Leopoldo é o que mais tem casos suspeitos da doença, com cinco notificações.

Outros 29 casos estão sob investigação no Estado. Uma das suspeitas é de uma menina de apenas 1 ano, em Itaúna, na região Central. Outras duas crianças, de 9 e 11 anos, também correm o risco de estarem infectadas com a doença nas cidades de Contagem e Ribeirão das Neves, na região metropolitana, respectivamente.

O último boletim epidemiológico divulgado pela SES mostra que 47.437 casos de dengue haviam sido confirmados de janeiro até o fim de novembro em Minas Gerais, sendo que 47 pessoas morreram da doença. A cidade com mais óbitos é Divinópolis, no Centro-Oeste, com seis. No ano passado, foram 117 mortes por dengue no Estado. 

Leia tudo sobre: dengue; dia D