Dia D contra a dengue mobiliza agentes de saúde em todo o país

Intenção é conscientizar as pessoas sobre a importância de tomar cuidados e evitar a reprodução do Aedes aegypti

iG Minas Gerais | AGÊNCIA BRASIL |

Em dez meses, BH registra 2.695 casos de dengue
Divulgação
Em dez meses, BH registra 2.695 casos de dengue

Neste sábado (6) é o "Dia D de mobilização no combate à dengue", campanha nacional do Ministério da Saúde, que levou agentes às ruas de todo o país para conscientizar as pessoas sobre a importância de tomar cuidados e evitar a reprodução do Aedes aegypti, mosquito transmissor da doença. Em Brasília, a mobilização está sendo feita na rodoviária do Plano Piloto, área central da capital, e em áreas de comércio com grande circulação de pessoas, como shoppings e supermercados.

“A gente alerta a população para que redobre os cuidados com água parada. Daqui em diante [se] inicia o processo do aumento de depósitos, que chamamos de temporários, e servem para a reprodução do Aedes aegypti”, explicou o chefe de mobilização do controle de prevenção da dengue no governo do Distrito Federal (GDF), Júlio César Trindade. Também estão previstas ações de de limpeza urbana e atividades para alertar os profissionais de saúde ao diagnóstico correto das doenças.

Em um supermercado de Brasília foi montado um estande para explicar o que deve ser feito para evitar a reprodução do mosquito. A maquete, mostrando casas e caixas d'água, atraiu crianças, e as agentes do GDF puderam instruí-las, bem como a seus pais, sobre como afastar o risco de contrair dengue e chikungunya.

Luiz e Sara Gomes estiveram no supermercado e receberam orientações no local. Ele já contraiu dengue e sabe a importância de prevenir. “Não adianta eu fazer a minha parte e o vizinho não. Quanto mais pessoas eliminarem a água parada, menos mosquitos vão espalhar a doença. É importante essa conscientização, o Dia D da dengue, porque nem todo mundo sabe como proceder para evitar a doença”, disse Sara.

De acordo com Trindade, poucos minutos por semana são suficientes para eliminar os ovos do Aedes aegypti. “Se o morador, durante dez minutos de um dia da semana, eliminar toda a água parada que existir na residência, ele quebra o ciclo de reprodução do mosquito, que é de zero a dez dias”, ressaltou. Segundo o Ministério da Saúde, 80% dos focos dos mosquitos estão em residências.

Dados do ministério mostram que houve redução nos casos de dengue entre janeiro e 15 de novembro de 2014, comparado ao mesmo período de 2013, quando foram registrados 1,4 milhão de casos. Neste ano foram 566,6 mil casos, faltando computar um mês e meio até o fim do ano. As mortes por dengue também diminuíram de 652, no ano passado, para 398.

A febre chikungunya, por sua vez, teve 1.364 casos registrados. Desses, 71 são de pessoas que viajaram para outros países, como República Dominicana, Haiti, Venezuela, Ilhas do Caribe e Guiana Francesa. Os outros 1.293 casos são de transmissão no Brasil, principalmente em municípios de Oiapoque (AP), Feira de Santana (BA), Riachão do Jacuípe (BA), Matozinhos (MG), Pedro Leopoldo (MG) e Campo Grande (MS).

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave