Alimentos no varejo fazem pressão

Segundo a FGV, a batata subiu 58,80% e as frutas ficaram 1,33% mais caras, enquanto a cebola parou de cair

iG Minas Gerais |

Rio DE JANEIRO. Os preços de alimentos no varejo devem continuar pressionados nas próximas semanas, em função do tempo seco, disse o superintendente adjunto de inflação da Fundação Getulio Vargas (FGV), Salomão Quadros. Em novembro, a alimentação no domicílio subiu 0,67%, mais do que a taxa de 0,38% do mês anterior, segundo o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) captado no Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI).  

Segundo a FGV, a batata subiu 58,80% e as frutas ficaram 1,33% mais caras, enquanto a cebola parou de cair. Como os preços dos produtos in natura reagem muito rapidamente ao clima, Quadros estima que eles oscilem bastante nas próximas semanas.

 

 

 

 

 

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave