Cidade ganha perícia, mas não tem servidor

Há relatos de falta de segurança para a guarda dos equipamentos e para o exame de materiais no município de Passos, no Sul de Minas, por exemplo

iG Minas Gerais | Joana Suarez |

O município de Viçosa, na Zona da Mata, ganhou um Posto de Perícia Integrada (PPI), mas ainda não tem perito para trabalhar lá. Seriam necessários pelo menos cinco profissionais, segundo o sindicato da categoria. A assessoria da Polícia Civil informou que já está providenciando um remanejamento.  

Em todo o Estado, existem 11 PPIs, que, segundo o Ministério Público, estão em condições “nada favoráveis”. “Além de não ter os instrumentos de trabalho necessários, também não é feita a manutenção das estruturas”, apontou a promotoria.

Há relatos de falta de segurança para a guarda dos equipamentos e para o exame de materiais no município de Passos, no Sul de Minas, por exemplo. Em Contagem, na região metropolitana, 12 peritos trabalham em uma área de 18 m². Muitos postos estão dentro de cemitérios e funerárias, o que provoca resistência dos profissionais.

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave