A voz da Massa

iG Minas Gerais |

Saudações alvinegras! Ouvi alguns atleticanos reclamarem de que o Galo teve azar de ter caído em um grupo forte no sorteio que definiu os grupos da Libertadores 2015. Que o grupo do Galo é forte, eu concordo, mas discordo de que o time tenha tido azar. Eu penso que o melhor é enfrentar boas equipes logo na primeira fase, porque à medida em que a competição vai se afunilando, a competitividade e o nível técnico das equipes também aumentam. E nesse sentido o nosso time já fica preparado para o nível mais forte. Ao passo que quem enfrenta times fracos na primeira fase corre o risco de, na hora do “vamo ver”, não aguentar o batido. Portanto, nada de ficar lamentando, pessoal! Pois pensem bem no que estão dizendo os nossos adversários na chave, por saberem que terão de enfrentar o melhor time do Brasil na atualidade. Dá-lhe, Galo!

A voz Celeste

Saudações celestes, nação azul. Nesta semana, demos um passo importante para buscar o tri da Libertadores: a renovação de Marcelo Oliveira, o melhor treinador do Brasil. Certamente, alcançaremos outra grande conquista em 2015, afinal, o planejamento já está bem adiantado. Henrique também fica, grande jogador e peça importante no meio de campo celeste. A diretoria já fala de contratações pontuais, inclusive de jogadores com perfil de liderança. Na minha singela opinião, acho que o Cruzeiro precisa de um bad boy nesse time, aquele cara que intimida o adversário, que se impõe e que fala exatamente o que deixa o adversário fora de si. Enquanto não começa o vai e vem do mercado, nós temos um compromisso na Toca 3 amanhã: levantar mais uma taça. As ruas estarão tomadas pela maior torcida de Minas. Somos tetracampeões brasileiros.

Avacoelhada

Vitor Hugo e Andrei são promissores atletas sub-23, que tiveram oportunidades de desenvolvimento. Vitor Hugo oscilou nos jogos iniciais, mas depois se estabilizou. Neste ano, foi um dos mais regulares na campanha do América na Série B. O desempenho despertou o interesse de outros clubes, inclusive do Internacional. Talvez até para formar dupla de zaga com o ex-prata da casa Anderson Santos. Andrei também alternou bons e maus momentos. Pela sequência de jogos, era para estar em um estágio mais avançado, no processo de aprimoramento. O volante tem bastante potencial para participar da transição e recomposição, porém, precisa acelerar o movimento nos dois sentidos. No Brasileirão, caiu de produção, após o anúncio da proposta do Grêmio. Em 2015, estarão mais bem preparados, mas a renovação com o América é bastante incerta.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave