De práticas mais recentes

Conhecido como Ta Chiu na China, o Natal também agrada aos comerciantes japoneses

iG Minas Gerais | Tânia Ramos |

Decoração em Kobe, no Japão, onde o Natal agrada muito aos comerciantes
Tomomarusan/Commons
Decoração em Kobe, no Japão, onde o Natal agrada muito aos comerciantes

Em países sem tradição religiosa cristã, como Índia, China e Japão, a celebração do Natal tem um caráter mais lúdico. Na decoração, por exemplo, figuram elementos próprios de cada cultura, em sua maioria naturais ou de produção artesanal.

Na verdade, muitos asiáticos aderiram à festa em função da troca de presentes, uma prática que, no Japão, coincide com a data em que, antigamente, era comemorado o Dia dos Namorados no país.

Com apenas 1% da população praticante do cristianismo, a terra do Sol Nascente aderiu às celebrações natalinas depois da Segunda Guerra Mundial, por influência norte-americana e questões econômicas. Acredita-se que os japoneses tenham sido receptivos a algumas tradições, como a ceia de Natal, o pinheirinho e os presentes, porque isso alimenta o comércio. Então, a troca de presentes é fortemente apreciada por eles, principalmente as crianças.

Na Índia, os poucos cristãos decoram pés de manga e bananeiras no Natal. Em partes do país, pequenas lâmpadas de argila são acesas com óleo e servem também para decorar a casa.

Entre os chineses, para os quais o costume de se comemorar o Natal também é novo, algumas pessoas montam árvores artificiais em suas casas, decorando-as com enfeites feitos de papel, como flores e suas tradicionais lanterninhas.

Ta Chiu

Como as crianças ocidentais, as chinesas penduram meias na sala e ficam à espera de Papai Noel, chamado por eles de Dun Che Lao Ren (homem velho do Natal, em chinês). Em Hong Kong, o Natal é denominado Ta Chiu, consistindo-se numa cerimônia de renovação e paz, com toques locais: queima-se uma lista com os nomes de amigos e dos moradores da região, na esperança de que o papel chegue até o céu.

A principal tradição natalina dos poucos cristãos residentes no Iraque é uma leitura da Bíblia em família, além de receber a benção de um padre.

CIDADE NATAL

Belém: Na cidade sagrada de Belém, onde Jesus Cristo nasceu, o Natal é comemorado com a presença de peregrinos e de tribos árabes da região. Tradicionalmente, moradores e visitantes cristãos ajoelham-se na cripta da capela dos franciscanos para adorar um berço. Reza a tradição que esse teria sido o berço de Jesus, que é conservado nessa igreja e montado somente na noite de 24 de dezembro para adoração noturna, depois da missa.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave