Festa de muitas tradições

Cada país adota elementos próprios para celebrar o nascimento de Jesus Cristo

iG Minas Gerais | Tânia Ramos |

A praça de São Pedro, no Vaticano, recebe decoração de Natal todos os anos
Andrew Medichini/AP
A praça de São Pedro, no Vaticano, recebe decoração de Natal todos os anos

Na Europa, as tradições natalinas são levadas muito a sério, e cada país tem suas peculiaridades. Mesmo os católicos Itália, Espanha e Portugal reservam singularidades, como a divertida tradição espanhola, que vem desde o século XVIII, dos bonecos natalinos de políticos e celebridades fazendo cocô – as figuras simbolizam prosperidade e esperança.

Em terras flamencas, nada é mais importante do que o presépio, e, assim como na Itália, as crianças recebem os presentes dos três reis magos no dia 6 de janeiro. Já em Portugal, aonde o presente chega no dia 25, faz parte do ritual incluir mais lugares à mesa para as almas perdidas.

A Holanda e a Bélgica, ao contrário, cultivam 6 de dezembro como o dia da entrega dos presentes por São Nicolau. As crianças holandesas e belgas atraem o cavalo do santo com feno, cenoura ou torrões de açúcar.

O Natal na Alemanha, dizem, é o mais natalino do mundo. Lá, a festa começa com o Advento, as quatro semanas antes do Natal, que são simbolizadas por quatro velas, acesas uma a uma, a cada semana.

As ruas exibem belas decorações de Natal, e as crianças, mesmo em tempos de e-mail, mantêm a tradição das cartinhas, deixadas do lado de fora da janela para Papai Noel.

Presentes de Natal, pinheirinhos decorados e músicas natalinas são mais comuns na Inglaterra que em qualquer outro lugar. Em todo o Reino Unido, o peru é geralmente o prato do dia, mas pode ser ganso ou pato.

Os franceses celebram o Natal e o Ano-Novo repetindo a mesma festa, inclusive a troca de presentes. Entre as tradições, está a queima de uma tora de madeira da noite de Natal até a virada.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave