Vai tocar Raul

iG Minas Gerais | Priscila Brito |

Vivi Seixas, filha de Raul, é uma das artistas que vão homenagear o
ana alexandrino/divulgação
Vivi Seixas, filha de Raul, é uma das artistas que vão homenagear o "Maluco Beleza"

Ninguém vai precisar gritar “Toca Raul!” durante os shows que acontecem no próximo fim de semana na praça da Estação. No sábado (13) e no domingo (14), o local vai receber o festival Toca Raul!, com oito shows dedicados inteiramente à obra de Raul Seixas, morto há 25 anos.

Em novas versões ou interpretações fiéis à obra do pioneiro do rock brasileiro, prestam a homenagem Letuce, O Terno, BNegão e Seletores de Frequência e Zélia Duncan, no sábado; e Lucas Santtana, Katia B, Marcelo Nova e Chico César, no domingo. O espaço maior do repertório fica para os muitos hits que o compositor baiano deixou para a posteridade em 17 discos gravados ao longo de 26 anos de carreira, mas há lugar também para pérolas. O duo carioca Letuce mergulha no repertório menos conhecido de Raul. Já Marcelo Nova dedica seu show às canções do disco “A Panela do Diabo”, gravado em parceria com Raul e lançado dois dias antes da morte do Maluco Beleza.   No intervalo dos shows na praça da Estação, e também na quinta-feira (11), em apresentação gratuita no CCBB, a DJ Vivi Seixas, filha de Raul, faz um DJ set em duas frentes: uma seleção dos clássicos do rock preferidos de seu pai (Elvis Presley, Jerry Lee Lewis) e os remixes em versão house music que fez para os sucessos dele, registrados no disco “Geração da Luz”. “Quando fiz esse CD, senti ele muito próximo de mim. Eu trabalhei com a voz guia dele, a capela, e parecia que meu pai tinha acabado de sair do estúdio. Eu chorei, dei risada, senti arrepio. Foi muito especial”, conta.    Autodeclarada fã número um de Raul, Vivi toca a obra do pai em suas apresentações como DJ por prazer, mas também por missão. Quer mostrar para as novas gerações o rock do pai porque acha que “está faltando alguém revolucionário que tenha coisa pra falar”, reclama. A contrapartida é que seu esforço não é em vão. Cada vez mais, ela descobre gente nova interessada na obra do pai. “Dez anos atrás não tinha isso. E são pessoas que nem tinham nascido quando meu pai morreu”. Só falta descobrir (Vivi e os fãs) de onde vem a expressão “Toca Raul!”. “Não tenho ideia. Provavelmente foi um fã entediado com um show bem careta. Mas acho que tinha que entrar pro dicionário”, brinca.   Vivi Seixas CCBB (Praça da Liberdade, 450, Funcionários). Dia 11 (quinta-feira), às 21h. Gratuito (retirada de senhas uma hora antes).   Toca Raul! Praça da Estação, centro. Dias 13 (sábado) e 14 (domingo), a partir das 17h. Gratuito. Retirada de ingressos no site www.festivaltocaraul.com.br. Informações: 3292- 5420

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave