MP denuncia mais 43 pessoas por tragédia

No entanto, muitos que assinaram ao documento não moravam nem trabalhavam nas imediações da casa noturna

iG Minas Gerais |

Santa Maria. O Ministério Público (MP) de Santa Maria ofereceu nesta quinta novas denúncias contra 43 pessoas sobre o caso da boate Kiss, atingida por um incêndio em 27 de janeiro de 2013 que vitimou 242 pessoas. As denúncias estão divididas por falsidade ideológica, fraude processual e falso testemunho e tiveram como base o inquérito policial que investigou a falsificação de assinaturas e outros documentos para a abertura da boate.

Na conclusão do inquérito, a Polícia Civil acabou indiciando quatro pessoas pelo crime de falsidade ideológica por coleta e assinaturas favoráveis ao funcionamento da boate Kiss em documento entregue ao município de Santa Maria para regularização da casa noturna. No entanto, MP apontou para a responsabilização de outras 30.

Na busca da regularização da casa noturna, alguns acusados passaram a colher assinaturas de pessoas que supostamente morariam nas redondezas da boate Kiss para a “consulta popular”, documento que deveria ser entregue à prefeitura. No entanto, muitos que assinaram ao documento não moravam nem trabalhavam nas imediações da casa noturna.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave