Grupo que matou seguranças em assalto pode atuar em Minas

Crime cometido em Goiás pode ter sido cometido por braço armado do PCC que fica em Uberlândia e em São Paulo

iG Minas Gerais | FELIPE CASTANHEIRA |

PM de Goiás acredita que grupo que realizou assalto contra três carros fortes pode ser braço do PCC que fica em Minas e São Paulo.
Web Repórter
PM de Goiás acredita que grupo que realizou assalto contra três carros fortes pode ser braço do PCC que fica em Minas e São Paulo.

A quadrilha que assaltou três carros fortes, deixando quatro seguranças mortos, na BR-153, próximo a cidade de Morrinhos, em Goiás, nesta segunda-feira(1) pode ter ligações com um braço do PCC que estaria em Uberlândia e em São Paulo. A suspeita foi revelada nesta sexta-feira pelo Coronel da Polícia Militar de Goiás Silvio Benedito, durante uma entrevista coletiva.

Segundo a Polícia Civil de Goiás, o assalto foi realizado por 10 homens fortemente armados, que usaram dois caminhões para bloquear o comboio de três carros fortes, colocando os veículos atravessados na pista para impedir que os blindados escapassem.

Parte da quadrilha usou caminhonetes para atirar contra os seguranças, que revidaram. Três dos funcionários da empresa Federal Houve troca de tiros com os seguranças, três deles morreram. O grupo usou explosivos com imãs para arrombar as portas veículos. A ação foi filmada por pessoas que estavam na estrada no momento do ataque.

O valor roubado não foi divulgado, embora a mídia local estime o valor em aproximadamente 4 milhões de reais.

Na tarde de terça-feira (2), a polícia de São Paulo apreendeu armas e 700 mil em dinheiro na Zona Leste de São Paulo com dois homens que estão sendo investigados como participantes do assalto em Goiás. No mesmo dia uma Toyota SW4 e um Fiat Fiorino foram encontrados abandonados em uma estrada próxima ao local do assalto, os veículos podem ter sido usados no crime.

A Polícia Civil de Uberlândia informou que está dando apoio às investigações feitas pela polícia goiana, mas não confirmou nenhuma atuação especifica em Minas.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave