'Desafio de 2015 é não se sentir confortável', estabelece Oliveira

Com uma responsabilidade ainda maior na próxima temporada, treinador afirma que jogadores não podem se acomodar

iG Minas Gerais | JOSIAS PEREIRA |

Marcelo Oliveira apenas observou os treinamentos na Toca da Raposa II
Washington Alves / Light Press
Marcelo Oliveira apenas observou os treinamentos na Toca da Raposa II

A continuidade foi estabelecida no Cruzeiro. E o técnico Marcelo Oliveira, agora em seu terceiro ano, não terá um desafio nada fácil, ainda mais após o bicampeonato brasileiro. Por isso, o treinador não quer que seus jogadores se acomodem. A principal meta é não se sentir confortável com os resultados já obtidos.

"O desafio é não se sentir confortável, um desafio semanal, quase que diário. Vamos entrar neste ano de 2015 muito cobrados. Claro, vamos jogar este jogo de domingo com a intenção de ganhar e superar esta marca do São Paulo, mas precisamos pensar e conversar no ano que vem. Temos a obrigação de melhorar os resultados, a nossa produção, ser um time mais competitivo, mais técnico. Os jogadores precisam rapidamente compreender esta filosofia", disse.

Pensando no planejamento para a próxima temporada, Marcelo comentou sobre o assédio aos jogadores celestes e também sobre o perfil de contratações da equipe, direcionado obviamente pela competitividade da Copa Libertadores.

"A cada ano que a gente faz um bom trabalho e colhe bons resultados como o Cruzeiro fez, o Mineiro de forma invicta e o Brasileiro com 32 rodadas na liderança, é natural que haja um assédio aos jogadores. É importante que a gente troque peças, pensando em revigorar e também pensando na Libertadores. É muito importante essa competição", concluiu. 

Leia tudo sobre: marcelo oliveiracruzeirodesafionaosentirconfortavelproximatemporada