Discurso em tom conciliatório

Questionado sobre a sua posição quanto à votação do projeto que altera a Lei de Diretrizes Orçamentárias, Alckmin tergiversou

iG Minas Gerais |


Na solenidade, Dilma e Alckmin mantiveram um diálogo de conciliação
José Cruz/Agência Brasil
Na solenidade, Dilma e Alckmin mantiveram um diálogo de conciliação

Brasília. Após ver a crise hídrica que atinge o Estado de São Paulo ser levada ao centro do debate político na última eleição presidencial, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) adotou ontem um discurso de conciliação, ao participar de solenidade no Palácio do Planalto de assinatura de contratos de infraestrutura urbana, ao lado da presidente Dilma Rousseff.  

“Quem ganhou é governo, quem perdeu fiscaliza, é oposição. É tão patriótico ser governo quanto exercer a oposição. Cabe à oposição criticar, fiscalizar e propor. É o absoluto exercício da democracia, e cabe a nós, que somos governo, trabalharmos de forma federativa, republicana”, disse o governador.

Questionado sobre a sua posição quanto à votação do projeto que altera a Lei de Diretrizes Orçamentárias, Alckmin tergiversou. “Acompanho o meu partido, mas quero destacar o bom convênio firmado”, respondeu.

Também em um tom de conciliação, a presidente Dilma destacou durante a rápida solenidade que a cerimônia marcava um “momento importante”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave