Taxas de shoppings registram crescimento de mais de 104%

Valores sobem muito mais que inflação de setembro de 2009 a 2014

iG Minas Gerais | Juliana Gontijo |

As taxas de condomínio dos shoppings da região metropolitana subiram bem mais que a inflação dos últimos cinco anos, segundo levantamento da Associação dos Lojistas de Shopping Centers de Minas Gerais (Aloshopping). Enquanto que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de setembro de 2009 a setembro de 2014 foi de 33,67%, o valor cobrado dos centros de compra dos lojista chegou a ter alta de 104,77%. O valor apurado é do Via Shopping, na região do Barreiro, na capital.

O diretor comercial do Via Shopping, Cássio Guilherme Coutinho, afirma que, nos últimos anos, o centro de compras tinha uma taxa de condomínio de menos da metade do cobrado em outros shoppings na região metropolitana. “A estrutura também era menor, mas no decorrer dos anos, fizemos uma série de melhorias e, com isso, a despesa aumentou. Houve uma mudança radical na estrutura e no fluxo de pessoas”, justifica.

O presidente da Aloshopping, Alexandre Dolabella França, ressaltou que, a partir de 2010 até 2014, houve um movimento significativo e crescente de reajustes bem acima da inflação. Para ele, mesmo com os reajustes nos custos de água, energia e prestadores de serviços ainda somados, não justificam os aumentos aplicados pelos administradores. “Os valores dos reajustes aplicados variam muito, de 38,29% a 104,77%, em cinco anos”, observa.

A associação também fez um levantamento do valor do condomínio em relação ao metro quadrado (ver quadro acima). O mais caro, em valores de setembro de 2014, foi do Pátio Savassi, na região Centro-Sul de BH, com R$ 159, 51.

Procurados pela reportagem, BH Shopping, DiamondMall e Pátio Savassi informaram em nota que o índice usado na pesquisa não pode servir como base de comparação, “uma vez que os itens que compõem o condomínio, rateados entre os lojistas, como energia, água e esgoto, segurança, limpeza e manutenção predial, em razão de suas diversidades e particularidades, não podem ser comparados linearmente com o IPCA”. Os três shoppings ressaltam que prestam contas mensalmente aos lojistas dos gastos condominiais e que as contas são anualmente auditadas por empresas externas.

A superintendente do Shopping Cidade, Luciane Starling, afirma que não é possível comparar os gastos entre os shoppings, já que cada um tem suas peculiaridades. Conforme o levantamento, o preço do condomínio por metro quadrado do Cidade é o segundo mais caro – R$ 132, 42.

Um lojista de shopping, que pediu para não ser identificado na reportagem, diz que, em razão dos custos altos, a rotatividade nos shoppings está cada vez maior.

Em cinco anos Reajustes. Depois do Via shopping (104,77%), o Pátio (72%) ocupa a segunda posição em termos de alta, seguido pelo Del Rey (66,78%) e Diamond (64,71%).

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave