Um só gênero e suas vertentes

Festivais TIM Tudo É Jazz e Juiz de Fora Jazz Festival promovem, ao todo, 16 shows gratuitos neste fim de semana

iG Minas Gerais | Vinícius Lacerda |

Mistura. O cantor e compositor João Bosco apresenta-se no Juiz de Fora Jazz Festival mostrando repertório com bases jazzísticas
SANDRO CAMPARDO ASSOCIATED PRESS
Mistura. O cantor e compositor João Bosco apresenta-se no Juiz de Fora Jazz Festival mostrando repertório com bases jazzísticas

Foi-se o tempo em que festivais de jazz eram novidade em Minas Gerais. Atualmente, os eventos integrantes desse segmento espalham-se durante boa parte do ano. Neste fim de semana, por exemplo, acontecem dois deles: o tradicional Tim Tudo É Jazz, em Ouro Preto, e o estreante no circuito Juiz de Fora Jazz Festival, na cidade referida no nome. Juntos, os eventos contabilizam 16 shows gratuitos, que contemplam o jazz, a música instrumental e vertentes próximas ao gênero.

Tarimbado, o TIM Tudo É Jazz chega à sua 13ª edição – antes conhecido apenas como Tudo É Jazz – prestando uma homenagem à Bossa Nova e aos artistas que fizeram deste movimento um marco na história da música brasileira. “Desde que surgiu, na década de 1950, a bossa nova vêm influenciando muito os músicos de jazz, dando mais suavidade ao estilo e introduzindo o violão nas formações”, justifica a coordenadora do evento, Maria Alice Martins.

O objetivo de salientar a proximidade entre os dois estilos foi o alicerce da programação. “O grupo Os Cariocas é o precursor das bandas com vocais masculinos na música brasileira e se apresentará ao lado de Wanda Sá, a principal mulher dentro do movimento e que, neste 2014, celebra 40 anos de carreira relançando três CDs que estavam esgotados no mercado”, diz Maria Alice.

Completa o quadro de artistas que trabalham na vertente que consagrou Tom Jobim e Vinicius de Moraes, o músico Celso Fonseca, conhecido tanto por suas composições quanto por repaginar hits e vertê-los em uma roupagem de bossa, como fez com “Se Ela Dança, Eu Danço”.

Destaca-se também a presença do pianista e arranjador Eumir Deodato. Além de ter participado do movimento homenageado, é uma referência musical que, aos olhos de Maria Alice, merece ser lembrada. “Faz uns cinco anos que tento trazê-lo (para tocar no festival), mas só agora consegui. Isso porque, mesmo ele tendo um agenda super concorrida fora do Brasil, é pouco conhecido aqui, principalmente pelos jovens. Mas foi dele, por exemplo, o arranjo de ‘Assim Falou Zaratustra’, de Richard Strauss”, ressalta Maria Alice.

Início. A principal cidade da Zona da Mata, por sua vez, recebe a primeira edição do Juiz de Fora Jazz Festival. Idealizado pelo produtor Laercio Costa, o evento acontecerá propositalmente na Concha Acústica da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). “Quando se pensa em festival de jazz, logo vem à cabeça das pessoas algo elitizado. Quero ir na contramão disso, com um evento gratuito e num lugar frequentado em grande parte por jovens, pois são eles que vêm fomentando a música instrumental brasileira”, afirma.

Também responsável pela seleção de músicos, Costa conta que todas as atrações enquadram-se em alguns dos critérios escolhidos por eles. “Queria ressaltar o valor da música regional, por isso convidei o especialista em viola caipira da cidade Fabrício Conde. Ao mesmo tempo, queria explorar a brasilidade do jazz, por isso chamei João Bosco”, diz.

Com mais de 40 anos de carreira, o cantor e compositor João Bosco tem uma rica trajetória na música popular. No entanto, não se limita a isso. “Conheço todos os músicos que tocam com o João, são todos solistas, sei que eles ‘surfam’ pelo jazz de maneira muito forte”, diz o produtor ao destacar que escalou o cantor, Fabrício e Márcio Hallak para o domingo, por serem “mais família”.

No sábado, um dia entendido por Costa como mais agitado e com mais universitários, se apresentarão a Orquestra de Jazz Pró-Música/UFJF, Blues Etílicos e o guitarrista Pepeu Gomes. “A intenção era ter uma pegada mais forte, no clima para tomar cerveja”, comenta. A programação do TIM Tudo É Jazz está disponível no site www.tudoejazz.com.br e a do Juiz de Fora Jazz Festival em www.ufjf.br.

Programe-se

O quê. TIM Tudo É Jazz

Quando. Amanhã, das 19h às 23h, e domingo, das 14h às 17h30

Onde. Centro de Convenções da UFOP

O quê. Juiz de Fora Jazz Festival

Quando. Amanhã e domingo, às 16h

Onde. Concha Acústica da UFJF

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave