Ex-primeiro ministro reclama de prisão preventiva e segredo de justiça

José Sócrates teve pedido de liberdade rejeitado pela Suprema Corte portuguesa nesta quarta-feira

iG Minas Gerais | Folhapress |

 José Sócrates, ex-premiê de Portugal, tem a prisão preventiva decretada
ARMANDO FRANCA/AP PHOTO - 25.4.2011
José Sócrates, ex-premiê de Portugal, tem a prisão preventiva decretada

O ex-primeiro-ministro socialista de Portugal José Sócrates escreveu nesta quinta-feira (4) para o jornal "Diário de Notícias" reclamando de sua prisão preventiva, um dia após a Suprema Corte rejeitar uma demanda para que fosse libertado.

"Prende-se para despersonalizar. Você já não é um cidadão ante as instituições, mas um detido diante das autoridades", afirma Sócrates.

O ex-primeiro-ministro também denunciou as violações do segredo de justiça e não poupou críticas.

"O sistema vive da covardia dos políticos, da cumplicidade de alguns jornalistas, do cinismo dos professores de Direito e do desprezo que as pessoas decentes têm por tudo isso."

A Suprema Corte rejeitou na quarta-feira (3) um pedido de habeas corpus, ao considerar que a prisão preventiva não constitui um "ataque desproporcional contra sua liberdade".

José Sócrates, 57, chefe de Governo entre 2005 e 2011, foi detido em 21 de novembro depois de chegar de avião ao aeroporto de Lisboa.

Foi indiciado três dias depois, acusado de fraude fiscal, corrupção e lavagem de dinheiro. Desde então está detido na prisão de Évora (sudeste).

A investigação aponta para operações bancárias e transferências de dinheiro de origem desconhecida.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave