FIA impõe idade mínima para pilotos disputarem a F-1

Reunião do Conselho Mundial da entidade definiu que a partir de 2016, os corredores terão de ter no mínimo 18 anos para disputar a categoria

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Aos 17 anos, o holandês Max Vestappen da Toro Rosso é o piloto mais jovem a correr na Fórmula 1
Divulgação/ Facebook Toro Rosso
Aos 17 anos, o holandês Max Vestappen da Toro Rosso é o piloto mais jovem a correr na Fórmula 1

A polêmica causada com a chegada de Max Verstappen à F-1 com apenas 17 anos fez com que a FIA revisse e endurecesse as regras para emitir a superlicença aos pilotos a partir da temporada de 2016.

Após reunião do Conselho Mundial da entidade que comanda o automobilismo realizada em Doha, no Catar, ficou definido que, de agora em diante, os pilotos terão de ter no mínimo 18 anos para receber a permissão para correr na principal categoria do esporte.

Verstappen se tornará o mais jovem piloto da história da F-1 no próximo ano quando fizer sua estreia como titular da Toro Rosso no GP da Austrália, em 15 de março. Na época em que o time anunciou o acordo, o holandês ainda tinha 16 anos e estava na metade de sua primeira temporada na F-3 europeia, o que gerou críticas de vários colegas que estarão ao seu lado no grid no próximo campeonato.

Além da idade mínima, os pilotos também terão de possuir uma carteira de habilitação válida --o que Verstappen não tem ainda-- e ao menos dois anos de experiência em alguma categoria de monopostos para poder tirar a superlicença.

Os postulantes a uma vaga na F-1 ainda precisarão completar um mínimo de 300 km de testes com carros da categoria para receberem a autorização para correr.

Além de Verstappen, a Toro Rosso ainda terá o espanhol Carlos Sainz Jr., de 20 anos, como titular na próxima temporada. Os dois novatos formarão a dupla mais jovem da história da categoria.

Leia tudo sobre: max verstappentoro rossoformula 1fianovas regras2016