Assembleia de SP aprova projeto que proíbe uso de bala de borracha

Em justificativa, o líder da bancada do Partido dos Trabalhadores (PT), João Paulo Rillo, observou que muitas pessoas atingidas por esse tipo de munição sofreram ferimentos graves

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O fotografo Sérgio Silva ficou cego apos ser atingido por uma bala de borracha nas manifestações de 2013. FOTO: ARQUIVO PESSOAL. 17/2/2014
O fotografo Sérgio Silva ficou cego apos ser atingido por uma bala de borracha nas manifestações de 2013. FOTO: ARQUIVO PESSOAL. 17/2/2014

A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo aprovou, na noite de dessa quarta-feira (3), projeto que proíbe o uso de bala de borracha em manifestações. O projeto de autoria do líder da bancada do Partido dos Trabalhadores (PT), João Paulo Rillo, será encaminhado para sanção ou veto do governador Geraldo Alckmin, que terá 30 dias de prazo para dar o seu parecer.

Em justificativa, o parlamentar observou que muitas pessoas atingidas por esse tipo de munição sofreram ferimentos graves. "O direito à livre manifestação é um imperativo da lei. O fato de jornalistas perderem a visão durante as manifestações de junho obrigou os parlamentares a darem uma resposta à altura", declarou.