Sem 'salto alto', cruzeirenses rechaçam grupo fácil na Libertadores

Apesar de muitos especialistas indicarem a chave celeste como tranquila, Raposa sabe que no torneio a história é outra

iG Minas Gerais | JOSIAS PEREIRA |

Everton Ribeiro é um dos trunfos da Raposa contra o Vitória
Everton Ribeiro é um dos trunfos da Raposa contra o Vitória

A Libertadores 2015 "começou" nessa última terça-feira com o sorteio dos grupos que englobam as melhores equipes da América Latina. Enquanto times como o São Paulo convivem com a possibilidade latente de compor a chave "da morte", tudo por conta da presença do atual campeão San Lorenzo e também da grande chance de enfrentar Inter ou Corinthians, outros clubes celebram, discretamente, a presença em uma chave mediana.

Para muitos analistas, quem tirou a sorte grande no sorteio realizado em Luque, na região metropolitana de Assunção, no Paraguai, foi o Cruzeiro. Incluso no grupo 3, a Raposa terá pela frente o Mineros de Guayana, da Venezuela, o Universitario Sucre, que tem a seu favor a altitude boliviana, além de aguardar a definição do vencedor do confronto eliminatório entre Huracán, equipe campeã da Copa Argentina, mas que está na segunda divisão local, e um rival peruano ainda a definir.

Mas esta possível facilidade na chave  é descartada pelos cruzeirenses, que não querem saber de "salto alto" antes de a bola rolar para valer pelos gramados sul-americanos.

"Achei (o grupo) aparentemente bom, teoricamente também. Mas não existe jogo fácil na Libertadores, temos que nos preparar para tudo. A altitude de Sucre não deve preocupar muito porque lá não é tão alto. Temos sim algumas questões logísticas, de poucos voos para algumas cidades que vamos jogar, mas Libertadores nunca é fácil. Todo mundo entra dando tudo e correndo muito", avalia o treinador Marcelo Oliveira.

Outro que rechaçou qualquer clima de já classificado à fase mata-mata da Libertadores foi o meia, craque do Campeonato Brasileiro, Everton Ribeiro.

"Vamos ter um jogo na altitude, mas ouvi muitas pessoas dizendo que é um grupo mais fácil. Sabemos que não podemos achar isso. Se entrarmos desligados, vamos ter dificuldades. É atenção a todo o momento para podermos classificar e entrarmos firmes na Libertadores", destacou o jogador.

A primeira fase, de jogos eliminatórios, da Copa Libertadores está prevista para as datas de 4 a 11 de fevereiro. A etapa de grupos da principal competição do continente começa no dia 18. 

Leia tudo sobre: cruzeirosalto altolibertadoresgrupofacilrechaçajogadores