Aluguel casa bem com festa

Para Tatiana, o mercado de casamento continua fundamental para o aluguel de roupas

iG Minas Gerais | ludmila pizarro |

Junto com o mercado de casamento, cresceu o de aluguel de roupas. O incremento aguardado para 2014 nesse segmento é de 40%, segundo a Associação dos Profissionais, Serviços para Casamentos e Eventos Sociais (Abrafesta). Um bom exemplo é a filial belo-horizontina da loja Só a Rigor, que teve uma repaginação em 2014 e já apresentou aumento de faturamento neste ano.  

Tatiana Lessa, uma das sócias da Só a Rigor, explica que as mudanças foram motivadas por uma pesquisa de mercado. “Descobrimos que no mercado de Belo Horizonte havia um estigma com a roupa alugada, que era uma roupa cafona, fora de moda, e só quem não tinha dinheiro alugava”, diz.

Para afastar essa imagem, a empresa investiu em um novo ponto, no bairro de Lourdes, um design de interiores para criar um ambiente sofisticado e uma consultora de modas para a aquisição de peças mensalmente. “É uma mudança de visão paulatina, mas já vemos acontecer. Hoje eu atendo uma clientela, um público A, que até um passado recente eu não atendia”, afirma Tatiana. Segundo a empresária, a ideia de que uma pessoa só aluga o que não pode comprar está mudando. “Uma pessoa pode alugar uma roupa mesmo podendo pagar por ela. Trata-se de uma consciência de consumo, já que, muitas vezes, aquela peça vai ficar guardada e já não estará em boas condições quando o consumidor for usá-la de novo”, defende.

Para Tatiana, o mercado de casamento continua fundamental para o aluguel de roupas. “Hoje, já existe a tendência de a noiva definir a roupa de padrinhos e madrinhas. Eu posso oferecer essa peça”, afirma. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave