Pagando mais, Assembleia troca dois aviões por um só

Casa Legislativa estima gastar R$ 1,9 milhão com fretamento de aeronaves, apesar de outros contratos em vigor

iG Minas Gerais | Do Aparte |

A Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) realizará, na próxima semana, pregão eletrônico para contratar uma empresa de táxi aéreo, com o objetivo de garantir os deslocamentos de parlamentares e assessores pelo Estado ao longo de 12 meses. O curioso é que o novo contrato, com a disponibilidade de um avião, substituirá outros dois, que permitem o uso de duas aeronaves, mas terá preço maior que a soma dos antigos. O valor estimado para a nova licitação, cujo edital foi publicado na semana passada, é de R$ 1,94 milhão. De acordo com a ALMG, o objetivo é substituir os contratos de R$ 1.293.399 que a Casa tinha com a Algar Aviation Táxi Aéreo S.A., e que se encerraram em novembro, e outro, com a mesma empresa, no valor de R$ 300 mil, que se encerra em 21 de fevereiro de 2015. A diferença entre os dois, segundo a Assembleia, é que eram duas aeronaves diferentes à disposição, uma maior e outra menor. Agora, segundo o Legislativo, o novo contrato prevê apenas o avião maior, um bimotor turbo-hélice pressurizado. Mesmo sendo apenas um aparelho, o custo estimado é 21,7% maior do que o dos contratos anteriores. A Assembleia afirma que esse valor é só um “teto”, ou seja, não há obrigatoriedade de se usar e pagar o valor todo do contrato ao longo do ano. A presidência da Casa tem que autorizar qualquer fretamento. O Legislativo também possui contratos em vigor no mesmo sentido com a Líder Táxi Aéreo, no valor de R$ 650 mil, e com a Atrium Empresa de Viagens e Turismo, no valor de R$ 2,735 milhões, para fornecimento de passagens aos parlamentares que moram no interior.