Sem Cielo, Brasil fica em último no revezamento e França fatura ouro

Principal nadador brasileiro decidiu não participar da final pelas poucas chances de medalha; Rússia ficou com a prata e os EUA, com o bronze

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Cielo, porém, não conseguiu atingir a meta de nadar os 100 metros na casa dos 45 segundos
Osvaldo F/Contrapé de Jornalismo
Cielo, porém, não conseguiu atingir a meta de nadar os 100 metros na casa dos 45 segundos

Com a ausência de seu principal nadador, César Cielo, o Brasil amargou o último lugar na final do revezamento 4x100m livre no Mundial de Piscina Curta (25m), em Doha, no Catar. O ouro foi conquistado pela equipe da França que, de quebra, bateu o recorde da competição. A prata ficou com a Rússia e o bronze com os Estados Unidos.

O quarteto brasileiro, formado por João de Lucca (que substituiu Cielo), Henrique Martins, Alan Vitória e Gustavo Godoy completou a prova com o tempo de 3min08s31, quase cinco segundo atrás  dos franceses, que cravaram 3min03s78.

Após o resultado, em entrevista ao SporTV, os brasileiros lamentaram a ausência de Cielo e ressaltaram a importância do atleta na equipe de revezamento. “Eu não diria nem que é uma diferença psicológica. Mas seriam dois segundos a menos nesse tempo. O Cielo é o cara mais rápido do mundo. Faz muita diferença”, declarou Alan Vitoria.

O principal nadador do país havia declarado que não participaria da final do revezamento porque as chances de medalha eram muito pequenas. Com Cielo no time, os brasileiros conseguiram se classificar à final com o segundo melhor tempo.

Cielo volta a nadar nesta quinta-feira. Ele participará do segundo dia das eliminatórias dos 50m livre. O nadador ainda participará dos 100m livre e deve fazer parte do time brasileiro nos revezamentos 4x100m Medley e 4x50m livre.

Leia tudo sobre: Natacaomundialpiscinacurtadohacatarcesar cieloausenciarevezamentoultimo lugarequipe brasileirafrancaouro