Mulher é acusada de roubo, leva tapa na cara, revida e mata idoso

Crime aconteceu após uma discussão em um bar de Montalvânia; após ser agredido, idoso bateu a cabeça no chão

iG Minas Gerais | CAROLINA CAETANO |

Uma mulher foi presa após ter provocado a morte de um idoso de 71 anos, na última segunda-feira (1º), na cidade de Montalvânia, no Norte de Minas. A suspeita deu um soco no rosto da vítima depois que foi acusada de roubo e levou um tapa na cara. Ao ser agredido, o homem se desequilibrou, caiu e bateu a cabeça no chão.

Segundo o delegado da cidade, Renato Nunes Henriques, tudo começou quando Ramiro Antônio de Meira resolveu pagar uma cerveja para a suspeita de 34 anos em um bar no centro da cidade. “Ele chegou, pediu a cerveja e dois copos. Disse ao dono do bar que beberia com uma 'morena'. Em seguida, a suspeita chegou”, explicou o delegado.

A dona de casa pediu que o aposentado pagasse um refrigerante para a sua filha.Ele autorizou que a menina pegasse a bebida. Depois, a suspeita ordenou que a criança fosse para casa. “Quando foi pagar a conta, o Ramiro entregou uma nota de R$ 20 para o dono do bar e recebeu R$ 13 de troco, que foi deixado no balcão. Nesse momento, a mulher colocou a nota R$ 10 no bolso”, contou Henriques.

Quando percebeu a situação, a vítima disse: “Poxa, eu pago cerveja e você vai me roubar?”. Após a acusação, conforme a mulher relatou para os militares que atenderam a ocorrência, o homem teria dado um tapa no seu rosto.

“Essa suposta agressão, ninguém viu. Sabemos que, após a discussão, o idoso saiu do bar e a mulher foi atrás. Já em um local escuro da rua Alameda Cochanina, ela deu um soco na cara da vítima, que caiu de costas e bateu a nuca no asfalto”, disse o policial.

Ramiro chegou a ser socorrido e encaminhado para o pronto-socorro local, mas teve uma lesão intracraniana e não resistiu ao ferimento. Depois do crime, a suspeita fugiu, mas foi localizada em outro bairro.

“Durante o depoimento, suspeita chorou muito e se mostrou arrependida. Disse que não tinha a intenção de matar. Foi coisa de momento e, por causa do soco que ela deu no Ramiro, a mulher trincou o braço e precisou receber atendimento médico.

A dona de casa foi encaminhada ao Presídio de Januária e segue à disposição da Justiça.

Suspeita é 'encrenqueira'

Conforme o delegado, a dona de casa já tinha arrumado problemas em bares da cidade com outros homens. “O bar que iniciou a briga é do cunhado dele, mas o homem contou que, como ela sempre arrumava confusão, não gostava de servir bebida alcoólica para ela”, disse.

A mulher foi indiciada por lesão corporal seguida de morte. Caso seja condenada, ela pode pegar de quatro a 12 anos de reclusão. “Ela vai responder por homicídio  preterdoloso. A suspeita não quis matar, mas assumiu o risco de causar o resultado, que foi a morte do idoso”, finalizou Henriques.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave