“O Cruzeiro vendeu sonhos, e conseguimos realizá-los”

Alexandre Mattos - Diretor de futebol Cruzeiro

iG Minas Gerais |

“O objetivo era resgatar o nome do Cruzeiro e a autoestima do torcedor com um grande time e títulos”.
CHARLES SILVA DUARTE / O TEMPO
“O objetivo era resgatar o nome do Cruzeiro e a autoestima do torcedor com um grande time e títulos”.

Às vezes polêmico e sem papas na língua, o jovem diretor de futebol do Cruzeiro é um dos grandes responsáveis pelo sucesso da Raposa nas duas últimas temporadas. Em entrevista exclusiva a O TEMPO, ele falou sobre sua experiência como dirigente, da montagem do elenco, da contratação de Marcelo Oliveira, da importância dos sócios-torcedores e das especulações de fim de ano.O cargo de diretor de futebol exercido no América te ajudou para o trabalho no Cruzeiro? Foi um aprendizado muito grande. O América é uma grande equipe, com um poder de investimento menor do que o do Cruzeiro, mas é uma equipe onde acontecem situações que se ganha experiência, que se ganha bagagem, para que hoje eu pudesse desenvolver aqui o trabalho em um dos maiores clubes do mundo.

Todos os jogadores que vieram para o Cruzeiro falam sobre a conversa que você teve com eles e sobre o projeto do clube. Que conversa foi essa e que projeto é esse? Falei com eles a realidade daquilo que eu imaginava de um clube como o Cruzeiro. E isso tudo está se comprovando no momento. Eu acho que o Cruzeiro é o melhor time do Brasil na atualidade, com muita competência e muito desejo dos próprios atletas. Eles entenderam o que o Cruzeiro queria fazer, se comprometeram com esse processo. O Cruzeiro vendeu sonhos. Eu vendi sonhos para os atletas e a gente conseguiu realizar aqui, juntamente com o comprometimento de todos.

Existe um tipo de perfil de jogador que o Cruzeiro busca? O perfil é jogador compromissado, campeão, que tem desejo, gana, vontade, raça e compromisso. Esses todos são pré-requisitos. Acho que, acima de tudo, ser um grande profissional.

Como foi a contratação do técnico Marcelo Oliveira, já que existia rejeição da torcida pelo passado dele no maior rival? A gente não estava preocupado com isso. Estávamos preocupados em fazer um projeto vencedor e trazer um profissional que trabalhasse muito dentro da filosofia que o Cruzeiro imaginava de um time de futebol, com uma equipe envolvente, agressiva, que sempre buscasse as vitórias. E o Marcelo encaixava-se nesse perfil. E o Cruzeiro fez isso com muita tranquilidade, sem se preocupar com críticas e sim com uma convicção muito grande de que o Marcelo Oliveira pudesse ser um grande comandante, como vem sendo.

Qual o balanço que você faz do Cruzeiro desde que você chegou? Os títulos são consequência de um belo trabalho, de um trabalho de muita força, de comprometimento enorme de todos. E o objetivo principal era resgatar novamente o nome do Cruzeiro, resgatar a auto-estima do torcedor. E, para isso, precisaríamos ter um grande time, com grandes pessoas, com grandes homens, e estar buscando sempre vitórias e títulos. E isso nós conseguimos conquistar, ainda bem.

Qual a importância do sócio-torcedor para a manutenção e montagem desse time? O sócio é a base de tudo. Ele nos deu a oportunidade de fazer um planejamento. Ele comprou a ideia e ele é nossa mola propulsora que faz a gente sempre investir mais no nosso futebol.

O Cruzeiro vai priorizar Libertadores em 2015? O Cruzeiro prioriza todos os campeonatos. Quem estiver em campo vai ter que dar o seu melhor. E não tenha dúvida. O Mineiro é prioridade, a Libertadores será prioridade, assim como os outros campeonatos do ano que vem.

Existe interesse no Fred e no Guerreiro? É gostoso escutar nome de bons jogadores. Isso significa que o Cruzeiro está novamente no seu patamar principal, com grandes atletas querendo vir, com grandes atletas sendo oferecidos. Alguns ajustes vão acontecer e são necessários, mas, no momento, não tem nenhuma negociação de saída ou chegada de jogadores. O torcedor já conhece como a diretoria trabalha, com intensidade, com volume e com muita vontade de fazer o Cruzeiro sempre gigante.

O Fabiano, lateral-direito da Chapecoense, está confirmado? Ainda não. O Fabiano parece que foi adquirido por um grupo de investidores e eles já nos procuraram. É um jogador que o Cruzeiro acha que tem um perfil de curto a médio prazo bem interessante e as coisas podem acontecer.

O Marlone será envolvido em um processo de troca pelo Marcelo Moreno? O Grêmio não entrou em contato pedindo o Marlone e nenhum outro atleta. Vamos fazer todo o esforço possível para o Moreno ficar. Mas, no momento, tudo que se fala é especulação. (Bruno Trindade)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave