Minientrevista

Renato Araújo - Presidente da Zetra

iG Minas Gerais |

A Zetra tem muitos concorrentes? São poucos, nós fomos pioneiros no mercado brasileiro, começamos em 2003 em Minas Gerais. Não existe outro país que tenha esse volume de consignado que o Brasil tem.  Você avalia levar a Zetra para outros países? Estamos avaliando a possibilidade de expandir para outros países, mas não existe um mercado para essa modalidade como o do Brasil. Fazer uma operação internacional demanda investimento. Quais seriam os mercados? Basicamente, América Latina e África. Os países seriam Colômbia, que tem algum tipo de consignado, Argentina, Paraguai, os próprios EUA tiveram uma iniciativa, África do Sul e Angola. Onde está mais desenvolvida a negociação? Hoje não tem como dizer, para chegar a um mercado fora do Brasil demanda um estudo melhor e mais detalhado do que simplesmente levar o produto para outro cliente dentro do Brasil. Qual é a atuação da Zetra? Nós não atuamos somente em sistemas de crédito consignado, mas em todo tipo de serviço, plano de saúde, previdência privada. A gente não é simplesmente empréstimo financeiro, mas todo desconto facultativo é do nosso sistema. (HL)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave