A voz da Massa

iG Minas Gerais |

Termina o ciclo de Kalil no comando do Galo. Um cara admirado/odiado por muitos, sujeito controverso, líder de pulso firme, enfim, uma figura folclórica. Sem dúvida, o maior gestor da história do Galo. Kalil montou uma equipe competente, com nomes como Adriana Branco e o seu agora sucessor Daniel Nepomuceno. Começou a trabalhar e só parou depois de colocar o Galo entre os maiores times do mundo e o melhor do Brasil, hoje. Devemos a ele por escolhas corajosas, como a de arriscar (e acertar) em trazer Ronaldinho Gaúcho e Tardelli, e pela visão de fazer o Galo chegar aos patamares mais altos do futebol mundial. Kalil sai de campo, mas, como ele mesmo disse, só desce “da arquibancada quando morrer!” Então este não é um adeus, é só um até logo. Que ele receba, em nome da Massa, nossos aplausos.

A voz Celeste

Saudações celestes, nação azul. Tenho visto um alvoroço louco de parte da torcida e da mídia por uma possível vinda de Fred para o Cruzeiro. Não quero que venha, é tanta declaração de amor ao FluminenC que eu sinceramente não consigo mais ver ele vestindo o manto sagrado cruzeirense. Concordo que não foi culpa exclusivamente dele o fiasco da seleção brasileira, porém, prefiro dar oportunidade ao jovem Hugo Ragelli ou quem sabe investir contratando uma descoberta, como é nossa especialidade. Acho Fred ótimo atacante, de grupo, mas não é a minha preferência para vestir a camisa 9 do maior de Minas. Quando abordado sobre isso, muitos têm comparado Marcelo Moreno e Borges ao atacante tricolor, e a minha resposta é: os dois têm seus nomes escritos nas páginas heroicas imortais, já o Fred não.

Avacoelhada

Willians, na posição de atacante de velocidade pelos lados, aumentou a produtividade e a eficiência. Ao evitar o recuo excessivo provocado pela obrigação de marcar, ele passou a ser mais combativo. Além de adiantar a marcação, desarmou, finalizou, fez assistências e marcou gols. Pablo também se destacou, pela movimentação e pelos desarmes. Ambos são jogadores competitivos, versáteis e executores de múltiplas funções. Foram peças fundamentais na campanha da Série B. Apesar da necessidade de melhoria contínua na qualidade dos passes e das conclusões, a permanência deles deve ser considerada essencial para disputar as competições de 2015. Willians poderá formar dupla de atacantes sem posição fixa com Bruno Sávio ou Rubens, centralizado. Pablo, ser o segundo volante, a fim de participar da transição. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave