Suspeito de execução de casal ameaça delegado durante depoimento

A discussão começou em um baile funk e terminou fora dela, com a execução de um casal, sendo que a mulher foi assassinada com tiros nos olhos

iG Minas Gerais | JHONNY CAZETTA/ JULIANA BAETA |

Cidades - Belo Horizonte - Minas Gerais
Apresentacao do trio suspeito de matar casal no bairro Olhos D`agua, Robson Pereira Costa, Welington Pereira Porto e Israel Luciano da Paixao .

Foto: Uarlen Valerio / O Tempo -   02.12.2014
Uarlen Valério
Cidades - Belo Horizonte - Minas Gerais Apresentacao do trio suspeito de matar casal no bairro Olhos D`agua, Robson Pereira Costa, Welington Pereira Porto e Israel Luciano da Paixao . Foto: Uarlen Valerio / O Tempo - 02.12.2014

O caso da execução de um casal no bairro Olhos D´Água, em maio deste ano, chegou ao fim. Nesta terça-feira (2) a Polícia Civil apresentou os suspeitos do crime no Departamento de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa. A motivação do crime foi uma dívida por tráfico de drogas, e a briga começou dentro de um baile funk no bairro das Indústrias, na região do Barreiro. Um dos suspeitos chegou a ameaçar o delegado durante seu depoimento, dizendo que a tatuagem que simboliza a morte que tem na barriga é em homenagem a ele. 

De acordo com o advogado Alexandre Oliveira, os irmãos conhecidos como como Toquinho, de 28 anos, e Robinho, de 26, além do amigo que atende pelo apelido de Lu, de 32 anos, foram presos pelo assassinato de uma jovem de 22 anos e o namorado dela, de 36 anos, por algo que nenhum dos dois tinha nada a ver: uma dívida de R$ 4 mil reais que o ex-namorado da menina tinha com os suspeitos. 

No dia 5 de maio, as vítimas e os suspeitos estavam em um baile funk no bairro das Indústrias chamado Bonde do Cincão, que inclusive, tem como proprietários os irmãos Toquinho e Robinho. Como o ex-namorado da jovem estava devendo dinheiro para os suspeitos por causa de dívidas de drogas, a jovem que dançava com o namorado na pista foi reconhecida pelos irmãos.

O pretexto foi o fato do atual namorado dela já ter arrumado confusão naquele dia, no mesmo baile, com um ex-funcionário dele que havia sido demitido recentemente. Por isso, Toquinho, Robinho e Lu, abordaram o casal e os levaram para fora da festa. Foi do lado de foram que a garota foi agredida pelos suspeitos, e em seguida, colocada no Fiat Palio de Robinho. Já o namorado dela não chegou a ser agredido, mas foi amarrado e colocado no porta-malas da Captiva de Toquinho.

Desta forma, os suspeitos pegaram o Anel Rodoviário no sentido Rio de Janeiro e, ao parar na altura do bairro Olhos D´Água, a Captiva parou e o homem foi executado. Já a mulher foi levada até o trevo com a BR-040, onde foi executada, inclusive, com tiros nos olhos.

A dupla de irmãos comandava o tráfico na região do bairro das Indústrias e a influência deles era tanta, segundo o delegado, que eles usavam um giroflex na Captiva, como os de viaturas policiais. Já o Lu, comandava o tráfico na Vila Ferrari, ao lado do bairro das Indústrias, e era parceiro dos irmão Toquinho e Robinho. Ainda conforme o delegado, o trio costumava matar que se impunha na frente deles.

Só o Lu é investigado por 10 homicídios, além da morte do casal, e os irmãos tem pelo menos 13 assassinatos no currículo, desde 2003.

Ameaça ao delegado

A intimidação dos suspeitos não poupou nem o delegado Alexandre Oliveira, que contou que foi ameaçado pelo Robinho, durante seu depoimento. Ele disse que o suspeito contou que tem uma tatuagem do Taz na barriga em homenagem a ele. O desenho icônico, entre os traficantes, significa morte. Robinho também disse que quando o delegado morrer, que estar no enterro para jogar a terra no caixão.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave