Trio faz reféns, rouba casa e se gaba de já ter matado família

Casal e filho de 11 anos ficaram sob a mira de um revólver com um lençol sobre os rostos; suspeitos fugiram e ainda não foram localizados

iG Minas Gerais | Fernanda Viegas |

Uma família foi feita refém e teve a casa roubada por três homens, nessa segunda-feira (1º) , em Juiz de Fora, na Zona da Mata. Durante a ação, o trio suspeito se gabou de já ter realizado outros crimes e até de já ter matado uma família.

De acordo com a vítima A.M.C.F., 42, ele chegava em sua casa, na rua Coronel Vitral Monteiro, no bairro Nova Gramado, com sua família, a mulher A.C.C.P., 37, e o filho M.P.F., 11, em uma Van, e, quando desembarcaram na garagem, foram surpreendidos por três homens que saíram de uma obra na frente da residência.

O trio usava blusa de maga comprida camuflada, como a do Exército, touca ninja e luva, todos armados. Os suspeitos ordenaram que as vítimas entrassem na casa e sentassem no sofá da sala. As cabeças deles foram cobertas com um lençol e um dos suspeitos ficou com uma arma apontada para eles, enquanto os outros dois faziam varredura na casa.

Durante a limpa, os homens ficavam perguntando se a família tinha arma e onde ficava o dinheiro. Além disso, transmitindo tranquilidade, o homem que mantinha as vítimas sob a mira de um revólver teria dito: "fiquem calmos que nós não somos de fazer mal para as pessoas. Só matamos uma família até hoje, mas foi porque reagiram".

Um veículo aguardava pelos suspeitos para dar cobertura na fuga. O trio levou um par de tênis, cerca de R$ 1.800, dois celulares e um cordão de ouro. Antes de sair do local, porém, os homens levaram uma das vítimas para o segundo andar da casa, amarraram ela dentro de um banheiro e trancaram a porta. O homem e o filho ficaram amarrados na sala.

O trio fugiu e não foi localizado até o momento pela Polícia Militar (PM). Quando conseguiu se soltar, a família percebeu que os fios de telefone da casa tinham sido cortados, o que os impediu de chamar a polícia, já que os celulares foram roubados. Devido a demora no acionamento, a localização dos suspeito foi prejudicada. 

Leia tudo sobre: roubofamíliarefémtrio