Libertadores ‘começa’ nesta terça

Pelo segundo ano seguido, Cruzeiro e Atlético estarão, juntos, na competição internacional

iG Minas Gerais | Josias Pereira |

Atual campeão. O tradicional San Lorenzo, da Argentina, vai defender o título conquistado neste ano, o primeiro de sua história
VICTOR R. CAIVANO
Atual campeão. O tradicional San Lorenzo, da Argentina, vai defender o título conquistado neste ano, o primeiro de sua história

O pontapé para a “maior Libertadores de todos os tempos” será dado nesta terça. A partir das 22h (de Brasília), em Luque, no Paraguai, na sede da Conmebol, os apaixonados por futebol em toda a América Latina, de Tijuana (México) a Ushuaia (Argentina), estarão ligados no sorteio que definirá os grupos da principal competição do continente.

Graças a campanhas arrebatadoras e os títulos do Brasileiro e da Copa do Brasil, Cruzeiro e Atlético disputarão, juntos, pelo segundo ano consecutivo o torneio, uma prova da organização do futebol mineiro além de suas fronteiras regionais.

Cabeças-de-chave da competição, um cruzamento entre os rivais mineiros só será possível na fase mata-mata. No entanto, será necessário aguardar o complicado sorteio de chaves da Libertadores para definir em que fase eliminatória esse confronto poderá acontecer. A possibilidade de uma final mineira existe caso Cruzeiro e Atlético cheguem às semifinais em chaves diferentes, juntamente com outra equipe brasileira.

Com o G-4 do Brasileiro já definido, Internacional e Corinthians jogam na última rodada para estabelecer quem avança diretamente à fase de grupos ao lado da dupla mineira e do São Paulo, vice-campeão nacional.

Quem ficar em quarto lugar precisará jogar a pré-Libertadores.

Dirigentes de Cruzeiro e Atlético confirmaram presença no evento desta teça-feira, na grande Assunção.

Peso. O retorno de Boca Juniors e River Plate, além da presença do campeão San Lorenzo, todos argentinos, e de equipes tradicionais engrandece a competição que possui uma dinâmica de sorteio bastante peculiar.

Conforme as determinações da Conmebol, Brasil e Argentina sempre têm dois cabeças-de-chave cada um. Os outros são definidos anualmente, uma intrigante fórmula de revezamento que pode sofrer alterações à revelia. O sorteio por si só chama atenção por acontecer antes da definição de todas as vagas do continente.

Com o pote 1 formado pelos cabeças-de-chave, o recipiente 2 será integrado por representantes dos países que, na última temporada, ocuparam essa posição nobre, enquanto os demais, entre eles os clubes mexicanos e os que jogarão a pré-Libertadores, figuram nos demais vasos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave