Cidade inteligente poupa água e luz

Todas as casas serão cobertas com painéis de geração solar e sistema informatizado para que os moradores façam o próprio gerenciamento de consumo de eletricidade

iG Minas Gerais |

Teto solar.  Cidade planejada terá 600 casas, das quais 120 já foram vendidas
Panasonic/Divulgação
Teto solar. Cidade planejada terá 600 casas, das quais 120 já foram vendidas

Tóquio. A casa ainda é coisa do futuro, mas a Panasonic inaugurou sua primeira cidade inteligente, Fujisawa. A 50 quilômetros de Tóquio, o empreendimento, que demandará investimentos totais de cerca de US$ 400 milhões (R$ 1 bilhão), tem como destaques a redução de até 30% no consumo de energia e água, com o uso de fontes renováveis dos dois recursos.  

Eletrodomésticos vão racionalizar o consumo, como máquinas de lavar roupa que evitam desperdício. Os postes de iluminação se acenderão automaticamente seguindo a caminhada do pedestre e se apagarão à medida que ele se já tiver se afastado o suficiente.

Todas as casas serão cobertas com painéis de geração solar e sistema informatizado para que os moradores façam o próprio gerenciamento de consumo de eletricidade. A promessa é reduzir em até 70% a emissão de CO2 das residências.

Prevista para ser concluída em 2018, a cidade terá 600 casas (120 já foram vendidas), 400 apartamentos, lojas e serviços de educação e saúde, além de uma estrutura que favorece o convívio dos cerca de 3.000 habitantes esperados. O município, localizado em uma área equivalente a 19 quarteirões que já abrigou fábricas da multinacional no passado, também terá aluguel de carros elétricos compartilhados.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave