O que dizem os sábios modernos

Personalidades de todo o mundo trazem mensagens inspiradoras

iG Minas Gerais | Ana Elizabeth Diniz |

Sabedoria. O escritor Lauro Henriques Júnior reuniu o pensamento de mestres contemporâneos
Luciana Nunes/divulgação
Sabedoria. O escritor Lauro Henriques Júnior reuniu o pensamento de mestres contemporâneos

Um timaço formado por personalidades de diversas tradições e linhas terapêuticas foi reunido pelo jornalista e escritor Lauro Henriques Júnior, nascido em Belo Horizonte, mas que vive em São Paulo, no terceiro volume do livro “Palavras de Poder”.  

Considerando os três volumes, ele entrevistou 37 pessoas, sendo 20 no Brasil e 17 no exterior. No último livro que acaba de ser lançado, ele conversa, entre outros, com Eckhart Tolle, Don Miguel Ruiz, Julia Cameron, Frei Betto e Rubem Alves.

O escritor comenta que a seleção dos entrevistados é fruto principalmente da sua experiência pessoal e do quanto cada uma dessas pessoas, em algum momento, teve um papel importante para transformar positivamente sua vida. “Cada uma a sua maneira foi um instrumento para que eu fosse me tornando uma pessoa mais próxima de quem eu realmente sou. Na verdade, ao escrever essa obra, é como se eu estivesse trazendo para os leitores o livro que eu mesmo gostaria de ter lido. São novos caminhos, novas possibilidades de ser e de se colocar no mundo”.

Como disse Rubem Alves durante conversa com Lauro, “nossa alma vive grávida de sonhos. E todo feto quer nascer, todo sonho quer se realizar. É preciso deixar nascer os nossos sonhos”. Sendo assim, o autor acredita que “meu filtro é esse: cada um dos entrevistados, de certa forma, é um ‘parteiro’ de sonhos e de vida nova”.

Ele conta um pouco dos bastidores. “Durante meu encontro com Rubem Alves, em um determinado momento, ele apontou para um quadro na parede, uma colagem com três folhinhas de árvore, e me disse: ‘Você vê aquele quadro ali? Pois então, são apenas três folhinhas, sem nenhum valor estético. Mas, se eu te contar a história por trás dessas folhinhas, tudo ganha um novo sentido, a imaginação floresce’”.

Daí, ele contou a Lauro uma história maravilhosa, de como aquelas folhinhas, na verdade, foram colhidas de um caquizeiro que, por sua vez, é a muda de um caquizeiro que conseguiu brotar em meio à devastação causada pela bomba atômica em Hiroshima.

“Os japoneses ficaram tão maravilhados com aquele caquizeiro que brotou das cinzas, que ele passou a ser o símbolo de que a vida venceria a morte. E, ali, na parede do Rubem Alves, estavam as folhinhas “netas” desse caquizeiro”.  

O que deixa Lauro fascinado é comprovar na prática que “a sabedoria ensinada por esses mestres não é apenas teórica, bonita de ler, mas é algo totalmente possível de se colocar em prática no cotidiano”.

Quando foi aos Estados Unidos para falar com Eckhart Tolle, Lauro participou de um seminário com o escritor. “Durante uma palestra, uma senhora foi até o microfone e disse: “Você fala que problemas são coisas criadas em nossa mente, que, nesse momento, não temos problema algum. Mas minha filha está viciada em heroína, entregue a um vício que já dura meses. O que posso fazer agora?”. O tormento vivido por essa mãe, claro, deixou todos comovidos”.

Segundo Lauro, Eckhart Tolle foi conversando com aquela mãe, sugerindo um exercício para colocá-la em contato com a paz que há na presença.

“Procure direcionar seu foco para o momento presente, se pergunte qual problema você tem agora, nesse exato momento; não daqui a uma hora, ou amanhã quando voltar para casa, mas agora. Feche os olhos, volte-se para o momento presente, se pergunte qual problema você tem agora, não ontem nem amanhã, mas agora. Depois de alguns momentos de silêncio, a senhora abriu os olhos. Foi impressionante, seu olhar era de uma paz completa”, relembra Lauro.

“Palavras de Poder”, terceiro volume

Lauro Henriques Júnior

Editora Alaúde

240 páginas

R$ 29,90

Convivência sadia Com o tema “Anticonflitividade Consciencial” o Instituto Internacional de Projeciologia e Conscienciologia promove palestra, no dia 13 próximo, às 16h, com Graciela Boschetti. Ela vai ressaltar a importância da eliminação de conflitos na relação da pessoa com ela mesma e com seus grupos de convivência e indicar caminhos para a autosuperação. Ela propõe uma abordagem mais ampla da realidade, além da vida humana (ao considerar a série de vidas, outros corpos e dimensões de manifestação e as interações bioenergéticas entre as pessoas e os ambientes). Rua Padre Marinho, 455, 7º andar. Informações: (31) 3222-0056 ou pelo site www.iipc.org.   Filme sobre o anjo bom da Bahia Já está em cartaz o filme “Irmã Dulce” que conta a trajetória da freira vivida por Bianca Comparato e Regina Braga, que, em vida, foi chamada de “anjo bom da Bahia”, também indicada ao Nobel da Paz e beatificada pela Igreja. Contemplando da década de 40 aos anos 80, o filme mostra como a religiosa católica enfrentou uma doença respiratória incurável, o machismo, a indiferença de políticos e até mesmo os dogmas da igreja para dedicar sua vida ao cuidado dos miseráveis – personificados na figura do fictício João (Amaurih Oliveira), deixando um legado que perdura até hoje. A direção é de Vicente Amorim, e o elenco conta com Glória Pires, Zezé Polessa, Fábio Lago, Caco Monteiro e Malu Valle.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave