Em aceno, Dilma diz que deseja o PTB em sua base aliada

Nas eleições deste ano, o PTB apoiou o senador Aécio Neves (PSDB-MG) na disputa pela Presidência

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Em uma estratégia para reduzir o desgaste no Congresso, a presidente Dilma Rousseff fez um aceno nesta segunda-feira ao PTB minutos antes de oficializar a indicação do senador Armando Monteiro (PTB-PE) como o novo ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

Dilma recebeu Armando Monteiro, que estava acompanhado de deputados e senadores correligionários, e afirmou que desejava conversar mais com o partido e disse esperar o apoio das bancadas em seu segundo mandato.

Nas eleições deste ano, o PTB apoiou o senador Aécio Neves (PSDB-MG) na disputa pela Presidência. A decisão da cúpula do partido chegou a ser questionada pelos deputados que preferiam permanecer com a petista.

Meta fiscal

No encontro, Dilma convidou os líderes do PTB para a reunião que terá no início da noite com aliados para discutir a aprovação do projeto de lei que autoriza o governo a descumprir a meta de economia para pagamento de juros da dívida pública em 2014, o chamado superavit primário. A proposta é considerada prioridade para o Planalto fechar as contas do ano, mas enfrenta resistências entre os aliados no Congresso.

O senador Gim Argello (PTB-DF), inclusive, avisou que o senador Fernando Collor (PTB-AL) deve comparecer à reunião, uma vez que será o novo líder do PTB no Senado.

A indicação de Monteiro, inclusive, vinha sendo criticado entre os congressistas por ter sido tomada sem ouvir as bases da legenda.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave