PM prende dois suspeitos de duplo homicídio em Nova Serrana

Suspeitos, de 19 e 21 anos, foram detidos após denúncia anônima; crime teria ocorrido após desentendimento durante uma espécie de festa realizada na casa do veterinário

iG Minas Gerais | JOSÉ VÍTOR CAMILO |

O veterinário Renato foi esfaqueado dentro de casa, assim como o amigo dele
Reprodução/ Facebook
O veterinário Renato foi esfaqueado dentro de casa, assim como o amigo dele

Dois jovens, de 19 e 21 anos, foram presos nesta segunda-feira (1º) pelo assassinato de um veterinário e de um professor ocorrido entre a noite de sábado (29) e a madrugada de domingo (30), em Nova Serrana, na região Centro-Oeste do Estado. A motivação do crime, diferentemente do que a polícia acreditava inicialmente, não foi um latrocínio, mas sim passional. 

Conforme a Polícia Militar (PM), a dupla foi detida na manhã desta segunda após uma denúncia anônima que indicava os dois como possíveis autores. Uma viatura foi até o endereço indicado e conversou com os suspeitos, que acabaram confessando o crime ao longo do diálogo com os militares. 

O veterinário Renato Gontijo, de 45 anos, e o professor Cléber Bernardes, de 31, estavam com a dupla em uma espécie de festa na casa do veterinário, no bairro São José. Em determinado houve um desentendimento entre eles, sendo que o motivo não foi precisado pela PM, e os acusados resolveram os matar. 

Ainda de acordo com a polícia, os suspeitos não chegaram a precisar quem deu as facadas ou se ambos o fizeram. Uma pedra também foi encontrada próximo aos corpos, o que leva a corporação a acreditar que um deles pode tê-la usado como arma. Além disso, os suspeitos levaram o carro apenas para ir embora, sem o objetivo de furtá-lo, conforme a versão dos suspeitos.

Testemunhas afirmam que os suspeitos seriam garotos de programa e que festas com muitas pessoas eram muito comuns na casa do veterinário. O rapaz mais novo, que é natural do Ceará,e o mais velho, nascido em São Paulo, foram levados para a Delegacia da cidade e prestarão depoimento na tarde desta segunda. 

Relembre

O crime foi descoberto no domingo e chocou a população de Nova Serrana. Testemunhas contaram aos militares que viram quando dois homens saíram do imóvel na caminhonete personalizada com a marca da clínica veterinária em que Renato trabalhava. O veículo foi encontrado na manhã de domingo, segundo a Polícia Civil, que não deu detalhes sobre as circunstâncias em que o carro foi encontrado. 

A polícia foi acionada após gritos de socorros vindo da casa durante a noite, os policiais chegaram ao local e se depararam com a casa toda revirada e o veterinário morto em um dos cômodos. Ele foi esfaqueado diversas vezes, assim como Cléber, que ainda estava com vida quando os militares chegaram. O professor foi socorrido e chegou a ser levado para o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, em Belo Horizonte, mas não resistiu a gravidade dos ferimentos e morreu.

A suspeita inicial era de que o crime tivesse sido um latrocínio, ou seja, roubo seguido de morte. Porém, conhecidos e moradores da cidade estranharam que nada tivesse sido levado da residência além do veículo.