Árbitro relata tentativa de invasão a vestiário do Palmeiras

Fabrício, lateral do Inter, teria sido contido por seguranças após tentar invadir vestiário palmeirense

iG Minas Gerais | Folhapress |

Expulso nos minutos finais da vitória sobre o Palmeiras por 3 a 1, o lateral Fabrício, do Inter, precisou ser contido por membros da arbitragem e seguranças dos dois clubes para não invadir o vestiário do adversário. Essa informação consta na súmula do árbitro do jogo, Ricardo Marques Ribeiro.

O registro oficial da partida, disputada na noite de sábado (29) em Porto Alegre, indica que Ribeiro não presenciou a tentativa de invasão ao espaço destinado ao Palmeiras, mas teve o caso relatado por dois de seus assistentes.

"Fui informado pelo árbitro assistente número 1, sr. Marcio Eustáquio Santiago, e pelo árbitro assistente adicional número 1, sr. Igor Junio Benvenuto, que o sr. Fabrício dos Santos Silva, atleta número 6 do Sport Club Internacional, após ser expulso da partida e deixar o campo de jogo, e com a partida encerrada, já na zona mista, tentou invadir o vestiário da S.E. Palmeiras, sendo contido, com extrema dificuldade, por seguranças de ambas as agremiações e também pelos mencionados membros da arbitragem, que reportaram o fato ao árbitro da partida", disse Ribeiro.

Durante as entrevistas após o jogo, nenhum integrante das duas delegações admitiu ter visto qualquer incidente além daqueles ocorridos dentro de campo.

Na coletiva de imprensa, o técnico do Palmeiras, Dorival Jr. - que já trabalhou com Fabrício no Inter - disse não ter visto nada de dentro do vestiário. "Não vi a tentativa de invasão. Deve ter acontecido alguma coisa de muito sério para que houvesse a reação que houve". O treinador recriminou atos como esse no futebol brasileiro e afirmou que o caso deve ser investigado.

Já o treinador do Internacional, Abel Braga, declarou na coletiva que Fabrício não teve culpa na briga. "A única coisa que ele fez hoje foi gol", lembrou se referindo ao passe que abriu o placar da partida.

Também na saída da partida, o zagueiro Lúcio foi perguntado sobre uma briga entre ele e D'Alessandro, o camisa 10 colorado, durante a confusão do fim do jogo. Imagens do canal SporTV mostram o jogador do Palmeiras dando um tapa no atacante argentino. Lúcio, no entanto, negou e disse que isso eram tentativas de colocar palavras em sua boca.

EXPULSÕES

Aos 48 min da etapa final, Fabrício levou um tapa do palmeirense Bruno César e revidou. A troca de agressões criou um tumulto entre os jogadores dos dois times. Na confusão, Bruno César ainda tentou atingir o atacante colorado Rafael Moura com um soco. A briga resultou na expulsão de Fabrício e Bruno César, e foi mencionada no registro oficial.

"Expulsei, diretamente, o sr. Bruno César Zanaki, atleta número 30 da S.E Palmeiras, por desferir um tapa, seguido de um empurrão, no seu adversário, atleta número 6 do S. C. Internacional, sr. Fabrício dos Santos Silva, na disputa de bola. Tendo em vista o fato narrado, houve um tumulto generalizado no campo de jogo envolvendo os atletas de ambas as equipes, jogadores substitutos e membros das comissões técnicas. Relato ainda que, o referido atleta expulso, mesmo após contido por seus companheiros de equipe, ainda tentou desferir um soco no rosto de seu adversário, atleta número 11, sr. Rafael Martiniano de Miranda Moura, não obtendo êxito", afirmou o árbitro.

"Aos 45 (mais) 3 minutos do segundo tempo, expulsei, diretamente, o atleta número 6, sr. Fabrício dos Santos Silva, da equipe do S.C. Internacional, por (após ter recebido um tapa seguido de empurrão) revidar com um tapa seguido de um empurrão no seu adversário número 30, sr. Bruno César Zanaki, durante a disputa de bola", relatou Ribeiro.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave